Reportar erro
Deu o que falar

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida

A novela de 2006 está sendo reprisada no Canal Viva

Montagem de fotos de Pérola Faria e Eduardo Lago como Gisele e Bira de Páginas da Vida
Pérola Faria e Eduardo Lago interpretam Gisele e Bira em Páginas da Vida - Renato Rocha Miranda/TV Globo
Jéssica Alexandrino

Publicado em 08/12/2021 às 06:45:00

Apesar de ter como cenário os canais de Amsterdam e as belas praias do Rio de Janeiro, Páginas da Vida (2006) não é o paraíso para seus personagens. A novela, exibida atualmente pelo Canal Viva, aborda diversos temas polêmicos e traz à tona discussões que muitas vezes são empurradas para debaixo do tapete. As consequências de uma criação irresponsável, a exclusão de pessoas com deficiência e o risco de exagerar na bebida alcoólica são alguns dos assuntos que a novela de Manoel Carlos debate.

Confira cinco temas delicados abordados em Páginas da Vida:

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida
Gisele (Pérola Faria) passou anos comendo compulsivamente e forçando vômito - Renato Rocha Miranda/TV Globo

Bulimia

Gisele (Pérola Faria) sofre com as cobranças da mãe, Anna (Deborah Evelyn), para se manter magra e fazer aulas de ballet. A bailarina frustrada não conseguiu se realizar na carreira e despeja todas as suas expectativas na filha, que desde criança foi chamada de gorda e teve sua alimentação regulada. A pressão fez com que Gisele, aos 10 anos, começasse a esconder em seu guarda-roupa doces e todos os outros alimentos que tinha vontade.

Após comer compulsivamente, a menina corria para o banheiro e vomitava. Na segunda fase da novela, já com 15 anos, a adolescente continua repetindo o mesmo comportamento até que começa a dar sinais de que está doente e sua família percebe que ela tem bulimia. O escape de Gisele é o vizinho pianista Luciano (Rafael Almeida), que acaba se tornando seu namorado.

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida
Gabi (Carolina Oliveira) teve uma criação preconceituosa por parte da mãe, Angélica (Cláudia Mauro) - Willian Andrade/TV Globo

Racismo

Gabi (Carolina Oliveira) é filha de Angélica (Cláudia Mauro) e Lucas (Paulo César Grande). A menina e a mãe chegam de surpresa no Rio de Janeiro e, sem dinheiro para pagarem hospedagem, acabam se alojando na casa de Lucas e Selma (Elisa Lucinda). Vendo que a madrasta é negra, a menina, que foi criada de forma preconceituosa, passa a atormentar a vida da médica e, junto com a mãe, chega a dar um escândalo dizendo que prefere dormir em uma pensão barata do que conviver com a mulher do pai. A redenção de Gabi vem com a morte da mãe, que não consegue escapar de um ônibus incendiado por bandidos. A menina passa a morar de vez com Lucas e Selma e, sem a influência de Angélica, consegue enxergar que suas atitudes não eram corretas.

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida
Irmã Maria (Marly Bueno) fez um abordo na juventude por não ter tido coragem de enfrentar a família - Márcio de Souza/TV Globo

Aborto

Irmã Maria (Marly Bueno), também chamada de Irmã Má, é uma freira que dirige a Casa de Saúde Santa Clara de Assis e ganhou esse apelido porque é uma pessoa fria e tirana. A religiosa persegue a Irmã Lavínia (Letícia Sabatella), uma de suas subordinadas, durante toda a trama e dá sinais de que esconde algum segredo. Somente no fim da novela o mistério é revelado e o público consegue entender tamanha amargura. Após levar um tombo e ser socorrida por Lavínia, a madre superiora revela que, quando tinha a idade da moça, engravidou e fez um aborto porque não conseguiu enfrentar a família. Irmã Maria explica que se arrepende da decisão que tomou e sentia raiva da colega de convento por ela ter tido coragem de ter um filho. A veterana diz que a noviça a lembra de tudo o que ela queria ter sido e não foi.

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida
Bira (Eduardo Lago) luta contra o vício em bebida alcoólica - Renato Rocha Miranda/TV Globo

Alcoolismo

Ubirajara (Eduardo Lago) começa a trama de Manoel Carlos casado com Carmem (Natália do Vale), com quem tem uma filha, Marina (Marjorie Estiano). Desconfiado de que está sendo traído pela mulher, Bira se afunda cada vez mais na bebida e o vício se torna uma doença. Vendo que o marido bebe cada vez mais e não consegue parar em emprego nenhum, Carmem pede o divórcio e Bira, inconformado, chega a atirar no amante da esposa. Durante a luta contra o vício, ele é internado à força, tenta se matar e tem diversas recaídas. Porém, com a ajuda da filha, consegue se tratar e controlar a vontade de beber.

De bulimia a aborto: Cinco temas delicados de Páginas da Vida
Clara (Joana Mocarzel) foi desprezada pela avó assim que nasceu, por ser portadora da Síndrome de Down - Renato Rocha Miranda/TV Globo

Síndrome de Down

O debate sobre a inclusão de pessoas com Síndrome de Down é um dos temas principais de Páginas da Vida. Na novela, Clara (Joana Mocarzel) foi rejeitada pela avó e adotada por Helena (Regina Duarte). Durante a trama, a menina é discriminada por diversas pessoas, incluindo uma professora da escola e a mãe de um amiguinho. A novela discute os preconceitos da sociedade em relação à deficiência e a personagem principal luta de todas as maneiras contra o preconceito, para que sua filha tenha uma vida de qualidade, com acesso a todos os seus direitos. Uma das batalhas que consegue vencer é encontrar uma escola regular para Clara.



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias