Reportar erro
Exclusivo

Ator de Gênesis recorda como foi gravar em plena pandemia: "Grande desafio"

Rodrigo Candelot aprendeu a fazer queijo para interpretar Ibate na novela da Record

Rodrigo Candelot caraceterizado
Rodrigo Candelot vive o sacerdote Ibate em Gênesis - Divulgação
Taty Bruzzi

Publicado em 07/03/2021 às 08:00:09

No ar em Gênesis como o sacerdote Ibate, Rodrigo Candelot mal começou a gravar a novela da Record e precisou parar, depois de ter apenas duas cenas prontas por causa da chegada do novo Coronavirus. O retorno aconteceu em setembro seguindo todos os protocolos de segurança. "Foi um grande desafio gravar nessas condições", fala com exclusividade ao NaTelinha.

O ator elogia os protocolos seguidos pela emissora para garantir a segurança de toda equipe. "A Record procurou tomar todo o cuidado com os protocolos do Covid. Então, desde a entrada na emissora, tínhamos que nos cuidar", ressalta.

"Sempre com máscara, passando álcool gel nas mãos o tempo todo, testes de Covid quinzenais, ensaios com máscara e só na hora de gravar tiramos, camarins individuais e refeições também em espaços individuais", relata.

Em Gênesis, Candelot está na fase de UR dos Caldeus, que conta com três fases, cada uma delas separada por 17 anos, e permanece até o final. "As gravações da fase de UR ocorreram há pouco e eu, assim como todos os meus amigos dessa fase, já encerramos nossas gravações", explica.

Para dar vida ao seu personagem, que é um cozinheiro responsável pela cozinha real, o ator participou de um workshop com especialistas em queijo e adorou aprender todo o processo de cura.

"Foi muito interessante, não só por aprender esse processo, mas por entrar em contato com uma técnica muito antiga, e que era extremamente valorizada naquela época. A população da época adorava um queijo", detalha.

"Sempre gostei de cozinhar, apesar de não cozinhar tanto quanto eu gostaria pela falta de tempo, e isso me estimulou a voltar para a cozinha em tempos de pandemia", confessa.

Ator de Gênesis recorda como foi gravar em plena pandemia: \"Grande desafio\"

Já que Ibate aparece em três fases que duram longas passagens de tempo, Rodrigo precisou fazer algumas mudanças em seu visual. "No ano passado, durante a minha preparação, eu recebi algumas indicações do perfil do personagem: um cara bonachão, meio barrigudinho, simpático, ótimo cozinheiro e extremamente amigo e companheiro dos sacerdotes mais antigos e superiores", relata.

"Tive total liberdade para criação do personagem, já que era um personagem fictício e não tínhamos muitas informações sobre ele. Então, comecei a engordar um pouquinho, procurei em mim as características do personagem que se assemelhavam comigo e busquei um tom menos cerimonioso para ele e mais coloquial, trazendo o Ibate mais para perto de mim", diz.

"Além disso, o tom da novela é mais informal mesmo, não precisamos dar o texto com formalismo e rigor. E acho que o naturalismo da linguagem de folhetim também me ajudou a compor o Ibate", elogia.

Como a fase UR é separada em três e cada uma dura 17 anos, uma curiosidade citada por Candelot é que Ibate inicia como o sacerdote mais jovem e termina como o mais velho.

"Meu personagem começa como o sacerdote mais jovem do reino, por volta dos 35 anos, e termina como sumo sacerdote, depois da morte dos sumos sacerdotes anteriores, quando ele está mais ou menos com 64 anos. Trabalhei uma voz e uma postura corporal diferente para cada fase dessa", sinaliza.

O ator avalia seu papel como o mais diferente de tudo o que já fez em sua carreira. "Só o visual careca e de barba já vão fazer o público perceber a diferença. Apesar de não ser um personagem cômico, como muitos outros que já fiz, procurei dar uma leveza ao personagem e espero que as pessoas curtam", torce.

Ator criou canal de humor na quarentena com participação de amigos 

Ator de Gênesis recorda como foi gravar em plena pandemia: \"Grande desafio\"  

Para superar o período de quarentena e isolamento social, Rodrigo Candelot criou o "Bagaceiros", canal de humor do YouTube com a participação de amigos do ator. A iniciativa deu tão certo que conta com mais 4 mil inscritos e de 18 mil seguidores no Instagram.

"O canal surgiu num momento ímpar. Estávamos passando por uma situação nunca vista na nossa geração: uma pandemia. Tivemos que ficar em casa, isolados e muitas vezes sem saber o que fazer. Inquieto que sou, comecei a fazer pequenos vídeos em casa com a ajuda do meu amigo cineasta, André Falcão, que divide apartamento comigo", recorda.

"Nasceram assim o programa de entrevistas (através de lives) do 'Jean Pierre', o 'Salada de Batata', que traz o 'Batata', um cara com síndrome de Peter Pan que fica azarando as amigas da época da escola através de vídeo chamada, e o programa Isolados, em que diferentes personagens, com seus mais diferentes problemas, tem que se relacionar apesar do isolamento social imposto pela pandemia", explica.

Segundo Candelot, a partir daís surgiu a ideia para outros programas e esquetes. Então, a necessidade de participações. "Chamei um grupo de amigos comediantes, 6 mulheres e 4 homens, entre eles Helga Nemetik, Charles Paraventi e Kacau Gomes, e alguns autores convidados como Victor Klier", cinta.

"Todos também escrevemos e contribuímos para o canal. Eu faço a direção geral. Hoje temos cerca de 6 programas no Canal. Em tempos difíceis como esse, o humor é uma ótima válvula de escape, haja visto o sucesso do App Tik Tok e o Reels do Instagram", avalia.

Para finalizar, Rodrigo reconhece que a arte foi fundamental para manter a saúde mental de todos durante o isolamento e espera que o artista seja mais valorizado daqui em diante.

"Essa valorização passa não só pelo público e pela população brasileira, como pelos nossos governantes e pela iniciativa privada. Nunca foi tão importante se apoiar a arte e a cultura", opina. "Esperamos que as coisas de fato melhorem para nossa classe, reforça.

"E nós que fazemos essa roda girar precisamos de incentivo. Esse incentivo tem que vir através de verbas diretas e projetos emergenciais como a Lei Aldir Blanc, que possibilitou a estreia e a reestreia de muitos espetáculos como a minha comédia, 'Enrolados', que está de volta ao Teatro Cândido Mendes agora em março, e terá uma temporada também on-line até o final deste mês", concluiu.


 Fique por dentro dos próximos capítulos de Gênesis e outras produções acessando o canal de Novelas do NaTelinha.

Mais Notícias