Reportar erro
Colegas

Silvero Pereira sobre parceria com Humberto Martins em A Força do Querer: "Maior mestre"

Atores deram vida a drag queen e patrão machão na novela em reprise na Globo

Silvero Pereira sobre parceria com Humberto Martins em A Força do Querer: "Maior mestre"
Silvero Pereira revelou generosidade de Humberto Martins em cena: "Me dava algumas falas dele para eu poder aparecer mais" - Foto: Reprodução/Globo

Redação NT

Publicado em 13/02/2021 às 17:00:00

Em A Força do Querer, Eurico, empresário machão vivido por Humberto Martins, nem desconfia que seu motorista, Nonato, papel de Silvero Pereira, é drag queen. A relação entre eles acaba sendo divertida e afetuosa, uma parceria que se repetia por trás das cenas, nos bastidores da novela da Globo exibida em 2017 e atualmente em reprise no horário nobre.

Foi o que revelou Silvero Pereira, intérprete de Nonato e Elis Miranda na novela de Gloria Perez. Em entrevista nesta semana, com a drag Karina Karão no canal Pheeno, no YouTube, o ator relembrou seu trabalho na trama, a primeira que participou e que o revelou para o Brasil, e foi só elogios ao colega de cena.

"Humberto Martins foi o meu maior mestre em A Força do Querer. Me ensinou do começo ao fim. Ele é muito generoso também, e me dava algumas falas dele para eu poder aparecer mais", relatou Silvero. Apenas no fim da novela, Eurico vai assistir a um show de drags e se depara com a performance do funcionário, ficando boquiaberto.

Silvero Pereira interpreta personagens héteros no cinema: "Posso fazer de tudo, não só a bichinha"

Ainda na entrevista, Silvero também relembrou o sucesso na pele de Lunga, personagem com sexualidade dúbia no filme Bacurau. Em outro trabalho recente, o longa Quem Matou Antuérpia Fox?, com Cleo Pires e Fiuk, o artista dá vida a um mafioso heterossexual. Já em Bem-vinda a Quixeramobim, ele vive um homem abusador.

"É importante entrar nesse mercado e dizer para as pessoas: 'olha como eu posso fazer outras coisas'. Não adianta me colocarem só para fazer a bichinha. Posso fazer de tudo, não só a bichinha. Eu consigo dar conta dos outros recados, é só as pessoas perderem esse preconceito. Eu já sei que sou capaz de fazer. Agora quero saber se as pessoas são capazes de entender o que a gente é capaz de fazer", refletiu.

Mais Notícias