Fuga alucinante

Flor do Caribe: Pilotos da força aérea explodem mina e resgatam Cassiano

Resgatado pelos amigos, oficial faz a limpa e libera todos os presos da masmorra

Flor do Caribe: Pilotos da força aérea explodem mina e resgatam Cassiano
Cassiano é resgatado por sua antiga equipe em Flor do Caribe - Reprodução/TV Globo

Taty Bruzzi

Publicado em 14/10/2020 às 08:02:00

Nos próximos capítulos de Flor do Caribe, Cassiano (Henri Castelli) cai em nova armadilha preparada por Alberto (Igor Rickli), acaba preso e será levado de volta para a masmorra onde passou os últimos sete anos, no Caribe. Duque (Jean Pierre Boher) se junta aos colegas do piloto na aeronáutica para resgatá-lo e o grupo consegue chegar à Guatemala, explodir a mina e libertar o galã das mãos de Dom Rafael (César Troncoso), além de escoltá-lo em segurança para o Brasil.

Foragido da polícia, o amante de Ester (Grazi Massafera) recebe um recado para se encontrar com a amada e nem desconfia de que trata-se de uma arapuca do vilão para entregá-lo ao policial Gonzalo (Norberto Presta). O plano dá certo e o irmão de Taís (Débora Nascimento) é levado de volta para o Caribe.

Chegando à Guatemala, o piloto contesta o dossiê com informações falsas entregue às autoridades por Alberto e diz que quando a embaixada brasileira souber o que estão fazendo com um ex-oficial das forças armadas eles terão problemas.

O corrupto ri e avisa que o pai de Samuca (Vitor Figueiredo) não será entregue para a justiça do Caribe, mas para as mãos de Dom Rafael. O safado cumpre o prometido e Cassiano volta para a masmorra.

Imaginando o que está acontecendo com seu amigo, Duque arma um plano para resgatar o filho de Olívia (Bete Mendes) e contará com a ajuda de Amadeu (Dudu Azevedo), Rodrigo (Thiago Martins), Ciro (Max Fercondini) e Isabel (Thaíssa Carvalho), que viajam para a Guatemala e fazem um resgate que mais parece cena de cinema. Confira!

Em Flor do Caribe, pilotos vão até o Caribe resgatar Cassiano 

Na novela Flor do Caribe, Cassiano é levado de volta para o Caribe e será preso por Dom Rafael na mesma masmorra que passou os últimos sete anos enquanto era escravizado pelo mafioso. O piloto vai parar lá graças a uma arapuca armada por Alberto, mas Duque descobre o que aconteceu e pede ajuda aos antigos colegas de voo do piloto para resgatá-lo.  

Além do falsário, Amadeu, Rodrigo, Ciro e Isabel viajam para o Caribe em busca do amigo. Chegando lá, o ladrão entrega aos jovens um mapa da região, mas se nega a participar da missão. Os quatro alugam um carro e seguem parte do caminho de automóvel. Na parte mais complexa da localidade, Rodrigo explica que dali em diante o trajeto só pode ser realizado a pé. "Daqui pra frente é arriscado continuar de carro”, sinaliza o piloto de caça.

Como em uma guerra, os amigos colocam máscaras de proteção e se camuflam na mata. “Daqui pra frente a cobra vai fumar. Se alguém quiser mijar pra trás, que seja agora”, se empolga o rapaz. “Tá de brincadeira, né Rodrigão? Só se a mocinha aí...”, cutuca Amadeu antes de ser interrompido por Isabel. "Ó o preconceito...”, entra no cima a moça. “Se der alguma coisa errada o ponto de encontro é aqui”, sugere, Ciro.

O quarteto inicia a caminhada e logo anoitece, até que chegam a uma gruta. “Essa gruta deve fazer parte da tal mina que o Duque falou”, opina, Amadeu. “Agora é ter paciência e esperar a madrugada”, diz, Isabel.

“Positivo, tenente Isabel. Ação antes do amanhecer, com o inimigo dormindo”, fala, Rodrigo. “Ok, todo mundo ligado. Qualquer ruído... alarme!”, combina, Ciro. O grupo se abaixa e fica em alerta.

Na sequência, dois capangas de Dom Rafael encontram o carro estacionado na entrada da mata e avisam o bandido. O comparsa de Alberto coloca alguns dos seus homens para vasculharem a região. Na mata, os amigos de Cassiano escutam latidos de um cachorro e Amadeu ordena que o grupo siga adiante. “Vão, eu cubro vocês. Essa parte é minha”, fala o rapaz.

Adiante, Isabel escuta o som de alguém se aproximando e se esconde, Enquanto isso, Ciro e Rodrigo preparam uma armadilha com uma corda e conseguem derrubar os capangas de Dom Rafael e prendê-los.

Eles seguem até a penitenciária, veem dois seguranças e Isabel consegue distraí-los antes de os rapazes partirem para a briga. “Rápido, Ciro. A pólvora!”, aponta, Rodrigo. “Cassiano! Cassiano! Você tá aí?”, grita o rapaz.

“Rodrigo! Achei que tava sonhando. É você mesmo?!”, responde o pai de Samuca. “Eu só, não. Nós. A sua esquadrilha, Águia Um! Leva todo mundo pra trás, pro fundo Cassiano, que a gente vai explodir essa merda toda!”, diz o jovem.

Uma grande fumaça surge e o amante de Ester vibra com os outros presos. “Vamos, estão livres! Livres! Se espalhem por aí, fujam! Acabou a escravidão!”, ordena o galã.

“Pra mata! Depressa!”, complementa, Cassiano. “Ah, muleque! Resgatamos você!”, vibra, Rodrigo. “Vambora, depois comemora, falta chegar o avião. Rápido!”, ressalta, Ciro. Os amigos se abraçam e pegam o caminho de volta. A cena vai ao ar nos próximo capítulos da novela.


Fique por dentro dos próximos capítulos de Flor do Caribe e outras produções acessando o canal de Novelas do NaTelinha.    

Quer saber mais? Confira o resumo semanal da novela Flor do Caribe de 12/10/2020 a 17/10/2020.     


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!