Desvalorização

Em crise, Netflix demite mais 300 funcionários e aumenta lista

A plataforma de streaming está passando por um momento de crise


Sede da Netflix em Los Gatos, Califórnia
Sede da Netflix em Los Gatos, Califórnia; empresa tem desafios pela frente - Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (23), a Netflix demitiu mais 300 funcionários, o que representa 3% de sua força de trabalho. O corte é reflexo da crise pela qual a gigante do streaming vem passando pela desvalorização de suas ações no mercado, com o crescimento no número de assinantes desacelerando em meio ao aumento da concorrência.

Segundo o The Hollywood Reporter, cerca de 216 funcionários afetados estavam nos Estados Unidos, 30 foram cortados nos países da Ásia, 53 juntando Europa, Oriente Médio e África e 17 na América Latina.

“Ted e eu nos arrependemos de não termos visto nossa desaceleração no crescimento da receita antes, para que pudéssemos garantir um reajuste mais gradual dos negócios”, disse uma nota enviada à equipe pelo CEO da Netflix, Reed Hastings, que ainda citou outro chefão da empresa, Ted Sarandos.

No mesmo posicionamento, Reed lamentou as dispensas e prometeu fazer investimentos no quadro de funcionários futuramente. "Sabemos que essas duas rodadas de demissões foram muito difíceis para todos, criando muita ansiedade e incerteza. Planejamos voltar a um curso mais normal de negócios daqui para frente. E, à medida que reduzimos em algumas áreas, também continuamos a investir quantias significativas em nosso conteúdo e pessoas", destacou ele.

Em maio, a empresa já havia demitido 150 pessoas, a maioria sendo também dos Estados Unidos. “Como explicamos [ao relatar os ganhos do primeiro trimestre], nossa desaceleração no crescimento da receita significa que também estamos tendo que desacelerar nosso crescimento de custos como empresa”, disse um representante da Netflix em comunicado enviado na época.

Em crise financeira, Netflix contrata novo chefão de contabilidade

Em crise, Netflix demite mais 300 funcionários e aumenta lista
Millie Bobby Brown em cena de Stranger Things; série ajudou a Netflix em meio a crise - Reprodução

Em meio a uma onda de demissões, a Netflix contratou um novo chefe para liderar a área de contabilidade. Ken Barker começará no cargo em 27 de junho e sua chegada foi anunciada pela plataforma de streaming em um documento que relata suas finanças à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. O novo diretor ficará encarregado do trabalho que antes era responsabilidade do diretor financeiro, Spencer Neumann, e se reportará a ele no organograma da empresa.

Antes da Netflix, Barker era vice-presidente financeiro da EA Eletronics. Ele estava na empresa de games desde 2001 e também atuou como diretor de contabilidade. A chegada do executivo na gigante do streaming acontece em um momento delicado à empresa norte-americana. A plataforma projeta que mais 2 milhões de usuários saiam do serviço até o final do segundo semestre.

 

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
TAGS:
Mais Notícias