Reportar erro
Disputa

Por que o canal da Loading virou alvo da Jovem Pan e CNN Brasil?

Jovem Pan e CNN Brasil querem expandir sinal

CNN e Jovem Pan
CNN e Jovem Pan querem expandir sinal - Foto: Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 08/07/2021 às 04:15:52

A Jovem Pan e a CNN Brasil vêm travando uma briga pelo direito de utilizar o canal 32 de São Paulo, para chegarem à TV aberta ainda neste segundo semestre de 2021. A primeira, uma rádio consolidada em todo o país, enquanto a segunda é uma grande marca mundial e que está há pouco mais de um ano em solo nacional. Mas por qual motivo há toda essa disputa e interesse pela frequência que abrigou a antiga MTV?

A frequência que até pouco tempo atrás transmitia a Loading possui a quinta maior cobertura da TV aberta, atrás apenas da Globo, SBT, Record e Band. Em todo o país, são 46 canais UHF, passando por São Paulo, Rio de Janeiro e capitais importantes como Maceió, Manaus, Salvador, Fortaleza, Brasília, Vitória, Goiânia, Belo Horizonte, Campo Grande, Cuiabá, Belém, João Pessoa, Recife, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Palmas, dentre outras cidades do interior, principalmente do estado de SP.

O direito de utilizar a frequência da antiga MTV faria com que a CNN Brasil ou Jovem Pan se tornasse o maior canal de notícias do país em TV aberta, com grande penetração nacional para expandir seus negócios e consolidando influência na política. A oportunidade existe desde que a Loading encerrou suas atividades, no final de maio. A Jovem Pan se tornou uma espécie de Fox News brasileira, com editorial de direita e tendo forte simpatia pelo governo Bolsonaro. A CNN está no país há pouco mais de um ano e, desde meados de 2020, vem buscando parcerias para ampliar seu sinal além da TV paga.

 A Jovem Pan, por sua vez, teria que fazer ajustes ao conseguir o sinal para a Panflix. Segundo apurou o NaTelinha, o grupo liderado por Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, o Tutinha, vem investindo pesado para realizar este sonho, que já é antigo.

A disputa entre CNN Brasil e Jovem Pan

Nos últimos meses, a Jovem Pan comprou switcher, equipamento para melhorar recepção de sinal, fez reformulações em estúdio, contratou equipe e iniciou o desenho de uma grade de programação para este novo desafio. O objetivo é fazer com que a marca também seja um canal de notícias consolidado.

Bolsonarista, Tutinha negou à Folha de S.Paulo que o fato de estar alinhado com o governo seja benéfico para conseguir concluir seus planos. "É uma parceria: eles entram com o espaço e a Jovem Pan entra com o conteúdo, não tem nada a ver com o governo", disse, referindo-se a parceria com os irmãos Rodrigo e Paulo Garcia, donos do Grupo Kalunga e do canal 32 UHF de São Paulo.

O plano inicial era fazer com que o projeto TV aberta funcionasse já a partir de julho, o que não será possível. Com isso, o grupo estará disponível em pacotes de TV por assinatura e negocia em outras plataformas. “Estamos muito em evidência no jornalismo e fomos procurados por mais de uma TV para aproveitamento do conteúdo que produzido para a Panflix. A ideia é entregar 24 horas diárias de produção, com jornalismo e esporte", disse o Tutinha à Folha de São Paulo, sobre ocupar o canal 32.

Como o NaTelinha antecipou em meados de 2020, a Jovem Pan consumiu um investimento de R$ 30 milhões com o projeto Panflix, construindo novos estúdios e adquirindo equipamentos para tornar o sonho realidade. Procurada sobre o negócio, a assessoria da Jovem Pan não se manifestou.

Da grade atual, em um novo desenho para a TV aberta e ampliação do sinal, ficariam o Jornal da Manhã, Três em Um, Pingos nos Is e o Pânico, O restante passaria por uma reestruturação, unindo informação e opinião, numa tentativa de combater as concorrentes Record News, Band News, GloboNews e a própria CNN Brasil. 

Mais Notícias