Reportar erro
Mandachuva

Quem é Edna Palatnik, a nova chefe de conteúdo da Globo

Na Globo há mais de 20 anos, ela agora definirá os rumos da dramaturgia

Edna Palatnik posa para foto
Edna Palatnik é a nova Diretora de Criação de Conteúdo da Globo - Foto: Divulgação/Facebook
Daniel César

Publicado em 03/12/2020 às 06:45:00

O novo desenho de estruturação da Globo, que foi anunciada na última semana, apresentou muitos nomes conhecidos, mas entre eles, alguém que não aparecia tanto na imprensa especializada chamou a atenção. Edna Palatnik assumiu a diretoria de Criação de Conteúdo de todas as plataformas do Grupo Globo e virou uma espécie de filtro para os chefões - Ricardo Waddington e José Luiz Villamarim. Acontece que muita gente nunca tinha ouvido falar no nome dela, embora esteja há mais de duas décadas na empresa e o cargo é uma espécie de prêmio pelos serviços prestados pela profissional.

Palatnik está na Globo desde 1998 e em seu currículo no Linkedin ela se descreve como Gerente Sênior do Grupo Globo, mas é muito mais do que isso. Fontes ouvidas pelo NaTelinha explicaram que Edna vem, de muitos anos, como o braço-direito dos principais nomes da dramaturgia da emissora e era uma espécie de faz-tudo para os chefões da área.

Ainda na década passada, ela já fazia a antessala de Manoel Martins, então diretor-geral de Entretenimento e que acumulava o cargo de chefão da dramaturgia. Nesta época, Edna já organizava as reuniões do patrão com autores e era ela quem recebia as sinopses e projetos para serem lidos pela equipe de Martins. Desde então, ela se mostrou uma pessoa querida e de confiança de boa parte dos roteiristas.

A reportagem falou com três novelistas que trabalharam na Globo na década passada e todos foram unânimes sobre o profissionalismo e cuidado com os projetos. Para eles, Edna sempre tratou todo mundo com o mesmo cuidado e nunca fez panelinha com nomes de sua preferência, além de dar espaço para que todos os profissionais pudessem levar as sinopses para que Manoel Martins pudesse avaliar.

O NaTelinha também questionou se, nesta época, a executiva já dava palpites em relação aos rumos da história e as fontes garantiram que ao menos não diretamente. Possivelmente ela tinha alguma influência nas escolhas de Martins, mas oficialmente não discutia com os novelistas os projetos e somente funcionava como uma espécie de Secretária Executiva.

Edna Palatnik na gestão Silvio de Abreu

Quando a Globo mudou sua diretoria e anunciou que Silvio de Abreu assumiria a dramaturgia, Mônica Albuquerque ficou com a Direção de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico e neste momento Edna ganhou espaço como gerente de Desenvolvimento de Dramaturgia, nomenclatura que ela já tinha, mas que na prática não lhe dava um papel criativo diretamente.

Coube a Edna participar das reuniões e até ler projetos, embora ela tivesse papel abaixo do Fórum de Dramaturgia lançado por Silvio de Abreu, ela era uma espécie de pessoa da confiança de Mônica Albuquerque. Neste período, pelas mãos da profissional, a Globo aprovou projetos como a minissérie Dois Irmãos e Capitu. Ela também foi o braço-direito de Gloria Perez enquanto a novelista comandou a área de séries da emissora e contribuiu para o funcionamento da Casa dos Roteiristas.

Edna Palatnik ganha poder na Globo

Pessoas ouvidas pela reportagem confirmaram que Edna sempre foi uma profissional considerada muito séria e que, por ser técnica, não aparecia como parte da patota de Silvio de Abreu ou de qualquer outro chefão da Globo. Por conta disso, Ricardo Waddington considerou justo premiá-la nesta nova fase e ela levou o cargo de Direção de Criação de Conteúdo de todas as plataformas.

Com isso, Edna ganhou o papel que antes pertencia ao Fórum de Dramaturgia da empresa e cabe a ela montar uma equipe para filtrar as sinopses que chegam à Globo, tanto na TV aberta, quanto nos canais fechados e até no Globoplay. Embora a palavra final não será dela - no caso das novelas caberá a José Luiz Villamarim -, ela produzirá relatórios sobre o potencial dos projetos e certamente influenciará diretamente nas decisões finais.

Edna Palatnik, a visionária

Considerada visionária, Edna foi muito elogiada também pelos atuais novelistas da Globo e que comemoraram a promoção da executiva. Para eles, agora os roteiristas voltarão a ter espaço aberto para diálogos na condução dos projetos. Segundo nota oficial da emissora, o papel de Palatnik será justamente este. "Responsável por fomentar a criação de conteúdo, atuando como um centro de inteligência, realizando estudos de conteúdo e apontando tendências, fazendo a gestão do portfólio de conteúdos e liderando a mesa de criação, onde os novos conteúdos são apresentados para as áreas de produtos. Faz o acompanhamento dos conteúdos em exibição e cuida do processo de aquisição dos direitos de projetos literários. É responsável também pela gestão das equipes de autores, roteiristas e produtores de conteúdo".

Agora, ela irá receber projetos, analisará as sinopses e ainda vai discutir o dia a dia de capítulos das produções da Globo e do Globoplay. E Edna já tem um currículo invejável como membra da Academia Internacional das Artes & Ciências Televisivas, além de fazer parte do corpo de jurados do Emmy Awards. Enquanto não vota, a executiva ajudará a mudar os rumos das novelas brasileiras.

Mais Notícias