Tempos difíceis

"Raimunda" da Gang do Samba revela passado de abusos, estupros e "escravidão"

Rosiane Pinheiro fez um longo desabafo em seu perfil no Twitter


Rosiane Pinheiro de biquíni colorido posando para foto na praia
Rosiane Pinheiro disse que sua vida nunca foi fácil como as pessoas pensavam - Reprodução/Instagram
Por Redação NT

Publicado em 08/03/2022 às 16:34:46,
atualizado em 08/03/2022 às 16:36:01

Um dos símbolos sexuais dos anos 90, Rosiane Pinheiro, a famosa "Raimunda" da Gang do Samba, fez um longo desabafo em seu perfil no Twitter e revelou diversos abusos dos quais foi vítima no passado. A dançarina abriu o coração em um podcast do qual participou na última segunda-feira (7) e aproveitou o gancho para ter uma conversa franca com seus seguidores no microblog. "Minha vida nunca foi fácil. Muito pelo contrário, já tive que lutar muito em toda minha trajetória. Já trabalhei como manicure, vendedora, recepção, vendi revistas... Para tentar me manter e ter minha independência", começou.

"Já fui abusada sexualmente diversas vezes na minha infância e, muitas dessas vezes, por pessoas de dentro de casa, que eram filhos da minha madrasta. E a vida toda ninguém nunca soube disso. Ao completar 18 anos, novamente, outro abuso, onde o homem me deu um 'boa noite, Cinderela'. Estava desacordada e ele tirou minha virgindade e, após, fiquei desacordada por mais de um dia. E ainda assim ele saiu falando para todo mundo que tinha tirado a minha virgindade. Porém, não contou a parte que ele tinha me dopado para isso acontecer", revelou, antes de abrir o jogo sobre a questão financeira.

"As pessoas até hoje pensam que minha vida foi e é fácil e que eu sou milionária. Muitas pessoas perguntam: 'Rosiane, como você não é rica se você fez Playboy e ganhou tanto dinheiro?'. Eu respondo: 'Sim, ganhei dinheiro. Porém, não tanto quanto as pessoas imaginam, pois eu não tinha noção do quanto de dinheiro que entrava, porque quem administrava tudo não era eu. Ou seja, da minha revista, não recebi nem 30% do valor que foi negociado. Achei que tinha sido negociada por um valor e depois vim saber que era outro", contou.

"Dizem também: 'Por que você sumiu? Não está igual igual as outras dançarinas da sua época?'. Eu nunca tive as mesmas oportunidades que elas, não sei se por ser preta, não sei porque, mas nunca tive as mesmas oportunidades. Me questionava o por que também, mas Deus sabe de tudo".

"Raimunda" da Gang do Samba foi explorada pela madrasta quando era criança

\"Raimunda\" da Gang do Samba revela passado de abusos, estupros e \"escravidão\"
Rosiane Pinheiro em apresentação da música Raimunda, com a Gang do Samba - Reprodução/YouTube

Continuando o desabafo, Rosiane Pinheiro lembrou que não foi poupada nem quando era criança. "Voltando para minha infância, minha madrasta me fazia de escrava e me obrigava a fazer todas obrigações domésticas. Eu apenas uma criança e, se eu não fizesse, apanhava e ela esquentava o ovo e me queimava na língua e mão", revelou. 

Para terminar, a dançarina falou sobre os problemas emocionais que surgiram na fase mais importante de sua carreira. "Outra coisa que sempre foi muito questionada é a minha depressão. Ela não teve início após eu sair da Gang. Muito pelo contrário, fiquei em depressão no ano que eu estava no auge em todos programas de TV nacionais, 'desfilando em escolas de samba do Rio de Janeiro e São Paulo", pontuou.

"Porém, a banda mudou de empresários e esse novo empresário disse: 'Vocês irão ficar um ano sem fazer show'. Isso no auge. Eu fiquei desesperada pelos meninos da banda, porque eu continuaria ganhando meu dinheiro e fazendo minhas coisas, mas eu comecei a pensar 'E os meninos? As famílias?'. Com isso, que eu entrei na depressão. Com o medo de ver os meus amigos, que para mim na época, eram minha segunda família, sem trabalho, sem o ganha-pão para a família deles. E não por mim", explicou. Confira as postagens de Rosiane Pinheiro no Twitter:

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos