Reportar erro
Tragédia

Médico revela como encontrou Marília Mendonça dentro do avião após acidente

Kleyton Carvalho foi ao local do acidente que vitimou a cantora para prestar os primeiros socorros

Montagem de fotos de Marília Mendonça e do médico Kleyton Carvalho
Kleyton Carvalho foi o primeiro médico a prestar atendimento à Marília Mendonça no local do acidente - Reprodução/Instagram
Jéssica Alexandrino

Publicado em 09/11/2021 às 16:51:15

O primeiro médico a chegar no local do acidente de avião que vitimou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas, na última sexta-feira (5), participou de uma live com a jornalista Fernanda Freitas, onde deu detalhes sobre o que aconteceu naquele dia. O diretor técnico do SAMU disse que estava em Governador Valadares, também em Minas Gerais, quando recebeu o chamado para ir até Caratinga, onde aconteceu a tragédia, sem saber que a sertaneja estava envolvida na ocorrência.

"Quando eu entrei na aeronave, eu me deparei com três corpos. Após verificar a ausência de sinais vitais do primeiro, que era do produtor, fui até o segundo corpo. Aí minha ficha caiu de que era a Marília Mendonça. Infelizmente também já estava sem sinais. Na hora que eu olhei pra ela, que eu levantei o cabelo dela, ali estava uma pessoa que eu sou fã. Ela deitada, no que eu levantei o rosto pra ver, não estava com os olhos totalmente fechados. Esse tipo de olhar é o olhar que machuca, que dói", revelou o profissional, lamentando o fato de não conseguir tirar aquela cena da cabeça.

Kleyton se mostrou um grande fã da cantora e disse que chegou a ficar com o cheiro da artista. "Quando eu entrei na aeronave, tinha um perfume muito doce e maravilhoso. Não sei se o vidro do perfume quebrou ou se ela estava usando, mas estava nela. E quando a gente foi retirar o corpo pra passar pra maca, a peguei no colo e esse perfume ficou na minha roupa. Eu fiquei sentindo esse perfume", contou.

Sobre o cinto de segurança, o médico diz que não é possível afirmar ou negar que os passageiros estivessem fazendo uso do equipamento de segurança. "Eu não sei se durante a queda esse cinto rompeu, se não estavam usando, não posso afirmar", explica.

Para o socorrista que atendeu Marília Mendonça, era quase impossível que alguém sobrevivesse ao acidente

Logo que as primeiras imagens do avião foram divulgadas, muitas pessoas acharam que os passageiros haviam sobrevivido porque, vista de cima, a aeronave parecia não ter sofrido muitos danos. Porém, Carvalho assegura que, por dentro, a situação era bem diferente. "A aeronave estava bastante danificada, bastante quebrada. Tinham pertences e malas sobre as vítimas. Por fora, realmente parecia que o estrago não foi tão grande. Era muito difícil, pelo estado da aeronave, ter alguém com vida", pontuou, revelando ainda que os corpos Marília Mendonça, Abicieli Silveira Dias e Henrique Bonfim Ribeiro estavam no meio do avião, enquanto os de Geraldo Martins de Medeiros e Tarciso Pessoa Viana, piloto e copiloto, na parte da frente.

Kleyton imagina que as mortes tenham sido causadas pelo impacto e diz que os tripulantes tiveram politraumatismo,."Nenhum teve fratura exposta, nenhum teve visceração de órgãos, ou seja, órgãos saíram para fora da cavidade, nenhum teve isso. Tinham múltiplas fraturas, entram como politrauma", aponta o médico, dizendo que somente após o resultado da perícia isso poderá ser dito com certeza. "Não tenho dúvidas de que as mortes foram instantâneas", completa o socorrista.

Confira entrevista completa da jornalista Fernanda Freitas com Kleyton Carvalho:



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos