Reportar erro
Despedida

Último adeus: Corpo de Nicette Bruno é cremado no Rio de Janeiro

Atriz morreu aos 87 anos

Nicette Bruno
Nicette Bruno morreu no último domingo (20) - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 21/12/2020 às 16:42:00

A cerimônia de cremação do corpo de Nicette Bruno aconteceu na tarde desta segunda-feira (21) no Cemitério da Penitência, no Rio de Janeiro. A despedida começou às 13h30, após amigos próximos e familiares terem participado do velório pela manhã. A atriz faleceu no último domingo (20), aos 87 anos, vítima de complicações causadas pela Covid-19.

A família decidiu que as cinzas serão levadas para o jazigo da família em São Paulo. Nicette ficará ao lado do marido, o ator Paulo Goulart (1933-2014), que morreu em decorrência de um câncer. Os dois artistas foram casados por 60 anos e tiveram três filhos: Beth Goulart, Bárbara Bruno e Paulo Goulart Filho.

A artista foi internada no dia 26 de novembro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio. Durante os quase 30 dias que ficou no hospital, ocorreram muitas torcidas por parte de fãs e atores para que ela melhorasse.

A informação da sua morte foi dada por voltas das 13h20 de ontem. "A Casa de Saúde São José informa que a atriz Nicette Bruno, que estava internada no hospital desde 26 de novembro de 2020, faleceu hoje, às 11h40, devido a complicações decorrentes da Covid-19. O hospital se solidariza com a família neste momento", disse a nota divulgada pelo hospital.

Carreira de Nicette Bruno

Último adeus: Corpo de Nicette Bruno é cremado no Rio de Janeiro

Nascida em 1933, em Niterói, Nicette Bruno esteve atrelada à arte desde criança, com vários familiares no meio artístico. Teve suas primeiras experiências no palco na década de 1940. Foi também uma das pioneiras da televisão no Brasil, atuando no veículo desde os anos 1950.

A estreia em novelas foi em Os Fantoches (1967), na Excelsior. Consolidou-se como uma das principais atrizes do gênero nos anos seguintes, com vários trabalhos na Tupi. Uma de suas personagens mais lembradas é a Dona Lola de Éramos Seis (1977), que lhe rendeu o Troféu APCA naquele ano.

Nos anos 1980, assinou com a Globo e firmou-se na emissora. Atuou em Louco Amor (1983), no remake de Selva de Pedra (1986), A Próxima Vítima (1995) e foi a Dona Benta no Sítio do Picapau Amarelo, entre 2001 e 2004, entre várias outras produções. Seu último trabalho na TV foi uma participação especial na nova versão de Éramos Seis, no início de 2020.



Mais Notícias
Outros Famosos