Manifestação

Deborah Secco apoia atrizes que acusam preparador de assédio: "Sinto horror e raiva"

Marina Ruy Barbosa também se posicionou

 Deborah Secco apoia atrizes que acusam preparador de assédio: "Sinto horror e raiva"
Deborah Secco fala sobre o caso - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 14/12 às 18:15:00

Deborah Secco usou os stories do seu perfil do Instagram nesta segunda-feira (14) para dar apoio a atrizes que denunciaram casos de assédio sexual de um preparador de elenco. A primeira acusação surgiu na semana passada pelas redes sociais e ganharam força desde sábado (12). Além da protagonista de Salve-se Quem Puder, Marina Ruy Barbosa também se solidarizou com as artistas.

continua depois da publicidade

“A arte é meu ofício, minha vida e, antes de tudo, minha paixão. Vendo, ouvindo e lendo relatos dessas mulheres vítimas de assédio sexual enquanto buscavam seu sonho, que foi e que também é o meu, sinto horror e raiva e consigo imaginar a dor tamanha de quem passou por isso”, afirmou Deborah.

A atriz disse que respeita todas as suas colegas de profissão que decidiram revelar os abusos que sofreram por parte do preparador de elenco entre 2013 e 2017. Ela se mostrou revoltada com as revelações e demonstrou apoio para cada uma das denunciantes.

continua depois da publicidade

“A vocês, meu respeito e admiração pela coragem de romper o silêncio. O processo é doloroso, mas transformador. Sigo lado a lado com vocês, consciente de que nossa força poderá impedir que situações como essa se repitam sem consequências”, acrescentou Secco.

No último domingo (13), Marina Ruy Barbosa usou sua conta do Instagram e compartilhou os relatos das garotas. “É realmente muito triste que esse tipo coisa esteja tão perto. Meu Deus! Me arrepia ouvir esses relatos. Coragem e força”, escreveu a jovem.

continua depois da publicidade

Entenda o caso

 Nos últimos dias, seis mulheres utilizaram suas redes sociais para contar que foram assediadas por um preparador de elenco entre 2013 e 2017. Apesar de não citarem o nome do profissional, elas explicaram que o apelido dele na área audiovisual é “mago” e seu trabalho ocorre no Rio de Janeiro.

Júlia Correa, Bárbara Nunes, Clara Ferrari, Bruna Magnes, Louise Clós e Ramayana foram as primeiras a falarem sobre o caso. As seis explicaram que viram outras jovens sendo assediadas pelo produtor, o que abre possibilidade para que novas denúncias sejam feitas.

continua depois da publicidade

Os relatos são bem parecidos. Todas dizem que o preparador tocava as partes íntimas das vítimas sem consentimento. Algumas vezes, ele também obrigava algumas atrizes a tocarem nas genitálias dele, além de levá-las para o seu apartamento.

“Eu vi meninas que foram discretamente coagidas a colocar a mão na genitália dele enquanto ninguém tava vendo. Beijos forçados. Ele ia trazendo essas meninas pra perto de si, sempre com um discurso muito bonito. Eu fui uma das meninas chamadas que foi chamada pra ir ao apartamento dele, pra um banho, esse foi o convite. E outras meninas chegaram a ir e passaram por situações bem complicadas”, afirmou uma das denunciantes.

continua depois da publicidade