Daniel César
TVxTV

Atuação da Semana: Karine Teles agarra chance e se mostra ao Brasil em Pantanal

Atriz teve o maior trabalho na TV


Cena de Pantanal com Karine Teles representando Madeleine
Karine Teles brilhou em Pantanal como Madeleine - Foto: Reprodução/Globoplay

Quando Pantanal foi confirmada e iniciou-se a divulgação do elenco, muita gente se perguntou quem seria Madeleine, já que o nome de Karine Teles não é dos mais conhecidos do grande público. Agora, com a trajetória da personagem cumprida, não é possível dizer o mesmo. A atriz, muito premiada no cinema, agarrou a oportunidade e se mostrou com todo o talento para todo o país.

A morte de Madeleine, por mais precoce que possa parecer, virou uma espécie de marco da TV por ser aguardada e também pela força da personagem. Se Bruna Linzmeyer deu o tom que a tresloucada paixão de José Leôncio (Marcos Palmeira) teve no início, Karine Teles teve duas competências desde que a segunda fase da novela, escrita por Bruno Luperi, começou.

Ela não teve apenas de atuar e dar emoção para uma personagem vazia por dentro e que quase sempre não tinha nada a dizer, embora fosse fascinante e complexa ao mesmo tempo. Diferente de outras novelas, em que o ator busca a criação do nada, Karine pegou uma personagem pronta e tinha que continuar o trabalho iniciado por Bruna, o que é sempre muito mais difícil.

Mas é raro encontrar alguém que assista Pantanal e não concorde de uma afirmação: ao se olhar a Madeleine de Karine Teles se enxerga a mesma da juventude. Isso acontece porque a atriz imprimiu o mesmo ritmo de fala - inclusive nas pausas para respiração - que sua colega de elenco havia emprestado à personagem. As expressões são semelhantes, o tom de voz e até o jeito de andar é o mesmo.

imagem-texto

Não é difícil enxergar Bruna em Karine e Karine em Bruna ao rever as cenas da primeira fase, isso é por pura competência de ambas. Teles teve um trabalho maior por precisar repetir trejeitos criados por outra atriz e se deu muito bem ao encontrar ainda um novo momento para Madeleine: o de patricinha vazia. 

Não deveria ser uma surpresa esse resultado, já que a atriz é experimentada e muito premiada no cinema, tendo feitos filmes históricos como Que Horas Ela Volta e Bacurau. Ela também pôde ser vista na ótima série da Prime Video, Manhãs de Setembro., todas com papéis completamente diferentes em que ela vai bem.

Madeleine ir embora é um desperdício, mas Karine Teles sai de cena brilhando intensamente e mostrando que pode alçar voos maiores. Seu próximo trabalho, inclusive, já está engatilhado em Segundas Intenções, da HBO Max. Não é uma aposta arriscada dizer que ela novamente será um dos destaques. Porque talento sobra ali.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias