Coluna do Sandro

Por que Gugu renovou com a Record TV e não retornou ao SBT após 10 anos?

Gugu Liberato renova contrato por 3 anos com a Record TV
Divulgação

Publicado em 20/01/2019 às 07:01:15 ,
atualizado em 20/01/2019 às 11:53:20

Por: Sandro Nascimento

Na última sexta-feira (18), a Record TV anunciou a renovação de contrato com Gugu Liberato por mais três anos.

Com o novo compromisso, o apresentador que é apontado como sucessor natural de Silvio Santos à frente de programas de auditório, se distancia cada vez mais do seu retorno ao SBT, rede que o projetou nacionalmente nos anos 80.

A notícia frustrou alguns fãs que torciam para que Gugu voltasse a fazer parte do casting do SBT, 10 anos após a sua surpreendente saída. Até hoje, seu nome está vinculado diretamente à emissora.

Mas qual seria o motivo do afilhado de Silvio Santos na TV não retornar às suas origens? Será que a proposta da Record TV é mais vantajosa? Ou existem feridas ainda não cicatrizadas da sua quebra de contrato e transferência milionária em 2009?

Quando Gugu decidiu aceitar a proposta de migrar para a Record TV, ele só faria parte da grade do canal no ano seguinte, em 2010, respeitando até o fim a vigência do contrato com o SBT.

Porém, parte da família de Silvio não teria visto esta decisão com bons olhos, principalmente Daniela Beyruti, filha número três do apresentador, que na época ocupava o cargo de diretora executiva, e posteriormente, promovida para a direção artística e de programação do canal.

Em entrevista à revista Veja em julho de 2009, Gugu Liberato falou pela primeira vez sobre os motivos que colocou fim na história com o SBT. Em primeiro lugar, citou a questão financeira.

"Eu já andava insatisfeito desde 2006, quando o Silvio impôs uma redução de meus ganhos pela metade (de até 4 milhões de reais mensais, os rendimentos de Gugu caíram para no máximo R$ 2 milhões). Pelo sistema que ele instituiu, deixei de ser um funcionário contratado para ser sócio da emissora. Dividia os lucros do 'Domingo Legal' com o SBT, mas tive de assumir responsabilidades que, a meu ver, não combinavam com a função de apresentador, como discutir os reajustes de salários da minha equipe e o planejamento de gastos da produção. Com o tempo, isso passou a me angustiar. Além disso, em determinado momento me senti desprestigiado no SBT. Há algum tempo, foi feita uma campanha de marketing que convidava os anunciantes a investir em atrações como 'Hebe', 'A Praça é Nossa' e o 'Programa Silvio Santos'. Estranhamente, não constava dela o 'Domingo Legal'. Naquele momento percebi que eu não importava mais para o SBT", lamentou o apresentador ao repórter Marcelo Marthe.

Sobre os atritos com Daniela Beyruti nos bastidores, Gugu não negou, mas se esquivou da resposta, dizendo que preferia não tocar neste assunto, e completou: "eu só ia ao SBT aos domingos. Estava por fora do que se arquitetava nos corredores da emissora".

Após Gugu ter aceitado a oferta dos bispos, o clima para o loirinho seguir até o fim do contrato com o SBT teria ficado insustentável. Num episódio, Homero Salles, que era responsável por dirigir Gugu na emissora, e se transferiu junto com ele para a Record TV, teria sido expulso das dependências do SBT após a alta cúpula tomar conhecimento sobre possíveis assédios de Salles a alguns funcionários para compor sua nova equipe no canal concorrente.

"Prefiro não acreditar nisso (expulsão de Homero). Fiquei chocado ao ser avisado por telegrama da mudança de horário do programa. Todas as vezes que precisava mudar o horário, ele (Silvio Santos) me telefonava pessoalmente para dar satisfação. Não achei justo, depois de 35 anos de trabalho, ser tratado assim. Eu sei que isso não partiu do Silvio. Nunca houve problema em nossa relação pessoal. Só que hoje o Silvio não manda sozinho no SBT. Tem outras pessoas que influem nas decisões. Talvez aí tenha havido algum atrito", disse Gugu Liberato à Veja.

Quando estreou na Record TV, no dia 30 de agosto de 2009, Homero Salles comemorou em seu Twitter a segunda colocação de audiência concorrendo com Silvio Santos "Chupa, concorrência... Dia 30, inesquecível!!!" e "Tô de alma lavada" foram algumas das publicações.

Em outro momento, na rede social, disse: "a criatura venceu o criador. É bom saber que tomamos a decisão certa". Em seguida, o diretor do "Programa do Gugu" ironizou a campanha publicitária do SBT, que na época era "A TV mais feliz do Brasil": "Obrigado Rede Record... TV feliz é aqui...".

"Para quem não entende meu 'pau' no SBT, lembro que me expulsaram com direito a segurança na porta. A melhor resposta que se pode dar é com trabalho e Ibope", desabafou em outro momento.

A diretora do SBT, Daniela Beyruti, comentou em seu Twitter no mesmo dia: "Noite difícil... Não to conseguindo twittar. Estou lendo alguns twits. Assim que der respondo". O diretor do Gugu retrucou as palavras de Daniela e foi irônico: "noite difícil? Há...sei...".

Toda essa confusão teria sido uma gasolina em cima de uma fogueira chamada "Gugu na Record" entre as filhas do Silvio, que, obviamente, apoiaram Daniela e teriam ficado ressentidas com toda a situação.

Em 2013, após quatro ano no ar, o "Programa do Gugu" acabou. A atração não teve o mesmo êxito do "Domingo Legal". Pagando um multa milionária, a Record TV decidiu encerrar seu contrato antes do previsto e surgiu neste momento a primeira oportunidade do apresentador voltar ao SBT. Mas não aconteceu, mesmo ficando dois anos disponível no mercado.

Em 2015, Gugu retornou à Record TV, mas como sócio através da sua produtora. Desta vez, trocando os domingos para ir ao ar três vezes por semana no horário nobre. Depois disso, ele passou a renovar seu compromisso com a emissora anualmente, abrindo espaço para especulações sobre seu regresso ao SBT.

Nesta última renovação, o artista fecha pela primeira vez um contrato de longo prazo com a Record TV, após seu primeiro compromisso, há 10 anos. Assim, sinalizando ao mercado que a relação entre SBT e Gugu Liberato não terá um remake tão fácil de acontecer.

Por trás disso, pode ser que alguns ressentimentos ainda não foram superados de ambos, mesmo após tanto tempo, ou vantagens financeiras acabaram se sobressaindo.

Ao Gugu, uma boa sorte nos próximos três anos defendendo as cores da Record TV.

O jornalista Sandro Nascimento assina colunas e reportagens exclusivas no NaTelinha. Também é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!