Reportar erro
Colunas

Afinal, o que Patrícia Abravanel falou de tão absurdo?

"Enfoque NT" analisa supostas declarações homofóbicas de Patrícia Abravanel no "Programa Silvio Santos"

patriciaabravanel-jogodospontinhos.jpg
Patrícia Abravanel tem suas redes sociais tomadas por comentários ofensivos - Divulgação/SBT
Thiago Forato

Publicado em 09/05/2016 às 16:10:10

Nesta segunda-feira (9), um dos assuntos mais comentados ainda é, certamente, reflexo do que foi dito na noite deste domingo (8) por Patrícia Abravanel no “Jogo dos Pontinhos” do “Programa Silvio Santos”, no SBT.
 
Silvio Santos falava sobre o filme “Carol”, indicado a cinco categorias no Oscar 2016, e declarou que não gostou muito da história do longa.
 
Depois, ele quis saber dos participantes do jogo seus respectivos posicionamentos sobre duas mulheres se amarem como um casal. 
 
A filha número quatro de Silvio Santos causou polêmica ao afirmar: “A gente tem que firmar que homem é homem e mulher é mulher. Acho que não é legal ser superliberal”. E prosseguiu: “Não sou contra o homossexualismo, mas sou contra falar que é normal. E outra, mulher com mulher não é tão legal assim. Não tem aquele brinquedo que a gente gosta bastante”, disse.
 
Bastou isso para que uma avalanche de comentários pesados e desrespeitosos passassem imperar na sua rede social. 
 
Agora, qual foi o absurdo que Patrícia disse?
 
Seu maior erro foi usar a palavra "homossexualismo". Não por má intenção, mas certamente por ignorância e desconhecimento de causa. O sufixo “ismo” denota condição patológica, o que nós já estamos cansados de saber que gostar de alguém do mesmo sexo não tem absolutamente nenhuma relação com isso. 
 
Conforme noticiado pelo NaTelinha, Patrícia Abravanel pediu desculpas nesta segunda-feira pela declaração considerada homofóbica e preconceituosa por grande parte do público, dizendo que foi mal interpretada e não teve a intenção de ofender ninguém.
 
Patrícia é evangélica, extremamente religiosa e sua posição diante do tema não causa nenhuma surpresa. Se posicionar ficou perigoso, especialmente para figuras públicas. E é esse cuidado que se deve tomar ao abordar temas tão delicados. 
 
O que a filha número quatro de Silvio Santos disse na noite deste domingo certamente não será esquecido tão cedo.
 
Na internet, já se fala em boicote ao SBT pela declaração da apresentadora.
 
O mundo está chato. Posicionamentos e opiniões são confundidos com preconceitos, homofobia, racismo.
 
O grande chavão é você reproduzir pensamentos genéricos e politicamente corretos, sem personalidade, ausente de opinião e contundência. 
 
Não achar homossexualidade normal é um direito de Patrícia. Até onde sabemos, ela nunca destratou ninguém por isso, tampouco atacou gays ou os desrespeitou. Apenas declarou que é “contra falar que é normal”. Sem excessos. Sem desrespeito. 

Contra-ponto:
 
 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 11 anos e assina a coluna Enfoque NT há cinco, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @tforatto
 
Mais Notícias