Reportar erro
Colunas

Em novo descaso com Oscar, Globo escala Glória Pires ignorante e despreparada

A coluna "Enfoque NT" analisa desempenho de Glória Pires na transmissão do Oscar

oscar2016.jpg
Trio de transmissão do Oscar na Globo - Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 29/02/2016 às 10:49:46

Não é segredo para ninguém o descaso que a Globo tem com o Oscar desde quando exibiu pela primeira vez na década de 1970. 
 
Priorizando atrações de maior audiência, como filmes na década de 1990 ou “Big Brother” no século XXI, nada se compara ao que o telespectador viu na noite deste domingo (28) depois do reality global.
 
Anunciada como comentarista do Oscar ao longo da semana, Glória Pires teve tempo para mostrar o mínimo de preparo, já que deve ter sido escalada com alguma antecedência e como lição de casa, deveria ter também visto alguns longas que concorreram à estatueta, o que acabou não acontecendo.
 
 
Seu despreparo e ignorância eram evidentes. Frases monossilábicas foram proferidas diversas vezes e suas análises foram mais rasas que a profundidade de um pires, (com o perdão do trocadilho, Glória), gerando diversos memes na internet, sendo um dos assuntos mais comentados do Twitter.
 
A má vontade de Glória era flagrante no vídeo. Por mais que a apresentadora Maria Beltrão tentasse inserir a atriz no contexto dos acontecimentos, ela não se esforçava. “Bacana”, “sou fã” e “curti” foram algumas das palavras mais repetidas pela atriz na premiação. Isso sem contar uma das gafes mais comentadas, quando ela trocou o nome do filme de “O Regresso” por “O Retorno” no início da transmissão. 
 
De quem é a culpa?
 
A Globo passou um vexame épico na transmissão de um Oscar. Não é pouca coisa. Quem teve a ideia de colocar Glória Pires ali? E qual a razão dela ter aceitado sendo tão despreparada? Outra prova disso é que ao longo do Oscar, ela não escondeu que deixou de assistir diversos longas ali presentes.
 
Faltou conversa entre Glória e direção. Honestidade. Não é possível que não houvesse ninguém do casting da Globo minimamente mais bem informado e com uma cultura cinematográfica mais avantajada que ela. 
 
 
Não à toa, não foram poucos os comentários de que se José Wilker levantasse do cemitério e sentasse na cadeira ocupada por Glória, teria uma participação melhor. 
 
Claro que ela é uma excelente atriz e uma coisa não tem nada a ver com a outra, mas é espantoso ver a emissora líder do país, transmitindo um Oscar com esse desmazelo e descaso histórico. 
 
No entanto, Maria Beltrão e Artur Xexéo conseguiram segurar a peteca da transmissão e contornar o silêncio constrangedor de Glória Pires. 
 
Túnel do tempo
 
Para quem não se lembra ou simplesmente não sabe, a Globo transmitiu o Oscar da década de 1970 até 1993 quando o SBT adquiriu os direitos de transmissão da cerimônia. O canal de Silvio Santos não teve muito trabalho para isso, já que naquele tempo, a Globo já priorizava outros produtos de sua grade.
 
Mesmo sendo marinheiro de primeira viagem, em 1994, quando o SBT transmitiu o Oscar pela primeira vez, a emissora passou a transmitir imagens que a Globo nunca mostrou até então, como o movimento de entrada de artistas, diretores e as cenas de bastidores. As falhas aconteceram, é verdade, mas houve a tentativa de se fazer uma cobertura digna, coisa que a Globo nunca havia tentado com afinco.
 
Em 1997, a cerimônia voltou à Globo. Naquele ano, por exemplo, o Oscar foi exibido perto da meia-noite por conta do filme “Mudança de Hábito”. Em 2000, Silvio Santos fechou um novo acordo com a Disney/ABC para transmitir o Oscar até 2004, último ano do SBT na festa da academia.
 
Desde 2005, o Oscar é transmitido pela Globo só depois do “Big Brother”. Nenhuma emissora se interessa pelo evento. Em 1995, numa entrevista à Folha de S. Paulo, o diretor de programação da Globo na ocasião, Roberto Buzzoni alegou os motivos do canal não dar tanta bola assim para o Oscar: “o produto é ruim de audiência e até de faturamento”. Está explicado. 
 
Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 11 anos e assina a coluna Enfoque NT há cinco, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br  |  Twitter: @tforatto
 
Mais Notícias