Reportar erro
Colunas

Enfoque NT: O fenômeno "Cidade Alerta"; como isso aconteceu?

a330779c58f20bc6cd0493183a39606e.jpg
Divulgação/TV Record
Thiago Forato

Publicado em 05/09/2013 às 16:26:16

De policialesco e sanguinolento para irreverente e divertido – sem deixar de ser informativo -. O que levou o “Cidade Alerta” a dar tanta audiência e ter Marcelo Rezende como uma das figuras mais imitadas do país?

Rezende já tinha comandado o “Cidade Alerta” em meados da década passada (entre 2004 e 2005), mas nem de longe obteve o reconhecimento e a audiência que tem atualmente. Com mais de três horas no ar (17h15 às 20h30), ele consegue segurar em torno de 10 pontos no Ibope, derrubar o tradicional Datena com seu “Brasil Urgente” e dar o segundo lugar à Record.

Nesta semana, o jornalístico conquistou 9 pontos na segunda-feira (02), 10 na terça-feira (3) e os mesmos 10 ontem (4). Sempre na vice-liderança absoluta.

Indagado sobre a razão de Rezende fazer tanto sucesso nesse mais de um ano de “Cidade Alerta” sob seu comando, o estudante Vinicius Brino, de 19 anos, enfatizou: “O Datena, por mais triste que possa parecer, ficou comum. Não é mais novidade. E outra, ele foi a única opção do gênero por anos. Agora temos mais uma, e isso contribuiu”.

[galeria]

O jornalista Tiago Queiroz, de 24 anos, diz que a maneira descontraída do apresentador fez com que ele se tornasse um sucesso. “O Rezende virou um viral na rede e esse também é um dos pontos para o sucesso do programa”, conta.

O conteúdo do “Brasil Urgente” e “Cidade Alerta” são bastante similares. Mas a maneira como ele é vendido e conduzido se diferem. Não é à toa que o policial da Record marca mais que o dobro de seu concorrente. Esse é o ponto chave.

Já tivemos vários programas do gênero na televisão, nesta mesma faixa horária. Mas nenhum outro teve essa pegada como o “Cidade Alerta”, onde o apresentador brinca com sua equipe, fazendo piadas internas de uma forma tão despojada e caricata. Tem que ser diferente, porque de mesmice a televisão brasileira está cheia.


Marcelo Rezende não faz sucesso sozinho. Seus repórteres, como Luiz Bacci, pegam carona, ajudando a torná-lo maior juntamente com o comentarista criminal Percival de Souza, que é uma atração à parte com seus pitacos e tiradas.

A abordagem de um assunto faz a diferença, e é isso que tem feito o “Cidade Alerta”, garantindo assim vida longa.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_

Acesse o Fórum NT e também converse sobre este e outros assuntos da televisão
 

Mais Notícias