Reportar
erro
BBB 22

Mulher de Thammy se revolta com erro de Eslovênia sobre Linn: "Falta de respeito"

Andressa Ferreira deixou registrada sua indignação por meio de um comentário no Instagram


Montagem de fotos de Andressa Ferreira e Eslovênia
Andressa Ferreira comentou sobre Eslovênia ter tratado Linn no masculino de novo - Reprodução/Instagram
Por Redação NT

Publicado em 25/02/2022 às 15:27:00,
atualizado em 25/02/2022 às 15:43:46

Andressa Ferreira, mulher de Thammy Miranda, não aguentou ficar calada vendo Eslovênia se referir a Linn da Quebrada com expressões masculinas mais uma vez no BBB 22. A influenciadora comentou em uma publicação feita pela equipe da pernambucana no Instagram, que falava sobre a prova do líder que foi realizada na madrugada desta sexta-feira (25).

"Eslovênia, vem aprender o que é respeitar identidade de gênero aqui fora! No primeiro paredão será eliminada pela falta de empatia, falta de respeito ao próximo e falta de bom senso", escreveu.

A revolta de Andressa se deve a um episódio que rolou logo no início da prova, em que a modelo fez dupla com a cantora. "Amigo, tu tem que me dar o lado certinho", soltou Eslô, pedindo que a parceira lhe passasse as peças que ela precisava encaixar já na ordem correta. Confira o momento:

Mulher de Thammy se revolta com erro de Eslovênia sobre Linn: \"Falta de respeito\"

BBB 22: Globo ignora cena de Eslovênia tampando a boca de Lina

Diversos internautas apontaram a ausência de uma cena do BBB 22 durante o programa ao vivo desta quinta-feira (24). Segundo relatos, a Globo ignorou o momento em que Eslovênia tapa a boca de Linn da Quebrada durante uma uma conversa com a artista, após Lucas errar o pronome da sister.

Tudo aconteceu quando a pernambucana iniciou a conversa sentada no colo de Lina, mas rapidamente foi interpelada pela artista. "Você está tentando aliviar a dor dele", disse a cantora que, em seguida, teve sua boca tapada pela participante. Irritada, ela se desvencilhou e falou: "Não tapa a minha boca! Você já sabe o quanto eu chorei?".

"Não. Você sabe o quanto eu chorei quando eu errei (o pronome)? Vou repetir, eu sei que faz tempo, sei que eu aprendi, mas eu fiquei muito mal", disse ela, que pediu que o amado fosse "acolhido". "Quando vão me acolher? Quando que a minha dor vai valer alguma coisa? Quando que cada vez que me matam vai valer alguma coisa? Porque cada vez que fazem isso, é como se ignorasse a minha existência", desabafou Lina, que completou:

"Eu estou implorando pela minha vida. Eu estou gritando pela minha vida. Eu gritei aos quatro cantos, 'eu matei o Júnior', e mesmo assim ainda o chamam".

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias