Reportar erro
Lampiões

BBB22: Vyni é o primeiro Pipoca a chegar a 1 milhão de seguidores

"Influencer de baixa renda", cearense tem recorde de fãs em menos de 24 horas

Post de Vyni do BBB22 no Instagram comemora chegada à marca de 1 milhão de seguidores
Em menos de um dia, Vyni do BBB22 chegou a 1,4 milhão de seguidores - Foto: Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 15/01/2022 às 13:45:00,
atualizado em 15/01/2022 às 13:45:14

Marcos Vinícius, o Vyni, já começou com tudo na disputa pelo grande prêmio de R$ 1,5 milhão. Após o anúncio de todos os participantes do BBB22 na sexta-feira (14), o bacharel em Direito e aspirante a influenciador digital foi o primeiro do grupo Pipoca – composto por anônimos – a chegar à marca de 1 milhão de seguidores no Instagram, em menos de 24 horas. Antes, ele era acompanhado por 70 mil contas na rede social.

No perfil oficial de Vyni no Instagram o define como “influencer de baixa renda”. Em seguida, há uma frase bem-humorada do cearense: “Não tenho vergonha de ser pobre. Eu tenho é ódio!”. Até o início da tarde deste sábado (15), o participante do BBB22 já havia alcançado 1,4 milhão de seguidores na rede social. Os fãs já tem até um codinome: são os “lampiões”.

Em postagem, a equipe do brother comemorou: "Tu crê que isso é de verdade? Num é um sonho não? Armaria, meu povo, UM MILHÃO de lampiõezinhos ofuscando até os satélites da NASA. Nosso menino merece demais! O pobi vai ficar é doido se souber disso kkkkkkk... Fica aqui nosso agradecimento especial a cada um de vocês #acendaasualuz #teamvyni".

Confira a publicação de Vyni, do BBB22:

Vyni do BBB22 usa humor como refúgio para histórias tristes

BBB22: Vyni é o primeiro Pipoca a chegar a 1 milhão de seguidores

O integrante mais seguido do grupo Pipoca do BBB22 tem 23 anos. Na entrevista para o programa, ele disse que procurou refúgio no humor para lidar com histórias tristes vivenciadas ao longo da vida. Natural de Crato, no Ceará, ele mora em uma pensão da família com o pai, avó materna e a tia.

Apesar de ser bagunceiro e de ter presença garantida na diretoria da escola, sempre conseguia notas altas. Responsável, o Pipoca sempre tentou ajudar a família: foi vendedor de doces, professor particular, monitor de colégio público e até cantor de velório. Ele revela que é bacharel em Direito, mas que não pretende advogar. Antes de ser confinado, trabalhava no restaurante da família e fazia vídeos nas redes sociais para ter outra renda.

Dentro da casa, ele promete causar, já que tem resposta pronta para tudo e todos. “Para discutir comigo é bom vir com água e um banquinho, porque não arrego”, destaca. Também não admite que falem mentiras sobre ele, não gosta de frescura e de pessoas arrogantes.



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias