Comentarista de arbitragem

Nadine Basttos lamenta comentários machistas, mas admite: "Nem leio mais"

Profissional que está há um ano no SBT não perde mais tempo lendo comentários maldosos nas redes sociais


Nadine Basttos ao lado da Taça Libertadores no estúdio do SBT no telão
Nadine Basttos já leva cinco anos como comentarista de arbitragem na TV - Foto: Reprodução/Instagram

Há um ano no SBT, mas já desde 2017 como comentarista de arbitragem na TV, Nadine Basttos acredita que houve evolução do machismo durante o período. Ela, que já recebeu comentários maldosos, conta ao NaTelinha que na internet as pessoas são ainda mais agressivas porque acreditam que estão escondidas e podem falar qualquer coisa. Mas, nada lhe tira o sossego. "Já fui de me irritar. Hoje em dia, nem leio mais", confessa.

Primeira mulher a ser comentarista de arbitragem na televisão, Nadine enxerga que ainda falta muito para um mundo considerado ideal, mas a representatividade das mulheres no meio, segundo ela, vem crescendo. "Estamos lutando cada vez mais pelo nosso espaço. Merecemos respeito!", pede.

O fato de ter sido pioneira na atividade, a faz acreditar que tenha ajudado abrir portas para outras colegas. "Esse era um dos meus objetivos quando aceitei o convite para sair dos gramados e ser comentarista de arbitragem. Fico muito feliz que estamos crescendo nessa função", comemora.

"O frio na barriga sempre existe", diz Nadine Basttos sobre final da Champions League

Nadine Basttos lamenta comentários machistas, mas admite: \"Nem leio mais\"SBT exibirá primeira final da Champions League no dia 28 de maio: transmissão será in loco em Paris, na França - Foto: Divulgação/SBT/Lourival Ribeiro

Em abril, Nadine comemorou um ano de SBT. Ao longo deste período, teve a oportunidade de fazer uma final entre Brasil e Argentina pela Copa América e uma decisão de Libertadores entre Palmeiras e Flamengo. Agora, vive o sonho de fazer uma final de Liga dos Campeões, que ocorrerá em 28 de maio entre Real Madrid e Liverpool. Friozinho na barriga? Temos.

"O frio na barriga sempre existe, fiquei ansiosa também na final da Libertadores. Mas, acho que estou mais ansiosa por essa final da Champions pelo fato de ser uma competição que eu ainda não tinha trabalhado na carreira, comecei nessa temporada, e era um dos meus sonhos. Vai ser uma final especial."

Nadine Basttos

Questionada sobre as grandes diferenças em comentar Libertadores e Champions, Nadine afirma que a maior delas é que quando um árbitro europeu comete um erro durante a partida, as reclamações são menores. "Os jogadores respeitam mais e isso reflete na continuidade do trabalho do árbitro na partida", diz.

"Já na Libertadores a pressão é maior. Se o árbitro errar , ele vai sofrer a pressão por aquele erro o tempo todo, e a tendência de errar mais é maior. Além disso, também, temos a diferença da tecnologia, lá eles estão utilizando há mais tempo e a intervenção é menor", elenca.

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
Mais Notícias