Guerra na Ucrânia

Com ascendentes russos, Sandra Annenberg desabafa sobre guerra: "Inaceitável"

"É uma tristeza muito grande", disse a jornalista


Sandra Annemberg no Mais Você
Sandra Annemberg lamenta guerra na Ucrânia - Foto: Reprodução/TV Globo

Sandra Annenberg desabafou sobre a guerra que está acontecendo há mais de uma semana no leste europeu. Desde o dia 24 de fevereiro, a Rússia vem bombardeando a Ucrânia e colocando o mundo em estado de alerta. "Inaceitável", bradou a jornalista no Mais Você desta sexta-feira (4).

A apresentadora do Globo Repórter lembrou que seus avós paternos são russos. "São povos [russos e ucranianos] que se misturam há muito tempo, são culturas que convivem, ou conviviam em paz. E todos eles vieram pra cá na década de 30 fugindo do nazismo, anti-semitismo, de uma ditadura. E aí agora a gente vê isso acontecendo, e remonta aqueles dias. É uma tristeza muito grande", lamentou.

"Eu acho que estou vendo [a guerra] como o mundo todo está vendo. Inaceitável essa guerra em tempos modernos. Não é assim que se resolve as coisas. Somos pessoas, seres humanos que a gente acredita que sejamos razoáveis. Não há justificativa pra isso acontecer. Uma nação soberana não pode invadir outra nação soberana", continuou.

Sandra afirmou que não conseguiu fazer contato com parentes em 2018 quando foi cobrir a Copa do Mundo na Rússia. Agora, ela disse que a guerra deixa todos os povos com o "coração na mão". "O refugiado é um povo muito sensível, porque você perde sua identidade, perde sua casa, família tudo, a origem...", completou.

"Momento atípico", disse Sandra Annenberg sobre Copa do Mundo

Na Copa que cobriu há quatro anos, a jornalista lembrou que a atmosfera de um evento como esse é diferente. "Era um momento atípico que a Copa do Mundo, é esse momento de alegria, que une nações, aquele clima gostoso e tal, mas a gente sabe que a Rússia é um país que vive sob controle. De um presidente que está há muito tempo no poder. A alternância do poder é o mais importante numa democracia", enfatizou.

"Quando fui pra lá, pra Copa, tentei fazer contato com meus parentes e nã achei mais ninguém. Acho que se perderam. A Rússia é exuberante, é um país lindo. Tenho o meu lado russo, esse leste eruopeu, é lindo. E o meu povo já sofreu tanto. Eu olho e falo assim. Ninguém mais pode continuar sofrendo desse jeito", entristeceu-se.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias