Reportar
erro
Covardia

Cinegrafista da Globo é agredido durante reportagem e terá que passar por cirurgia

A notícia foi dada por Alan Severiano no SP1


Alan Severiano durante o SP1, perto do telão
Alan Severiano lamentou as agressões que os colegas de trabalho sofreram - Reprodução/TV Globo
Por Redação NT

Publicado em 03/03/2022 às 16:43:41

Durante o SP1 desta quinta-feira (03), Alan Severiano informou os telespectadores da Globo que dois repórteres da emissora foram agredidos na tarde de quarta (2). A ocorrência aconteceu durante uma matéria sobre a Feirinha da Madrugada, na Zona Leste de São Paulo.

Um dos profissionais, Ronaldo de Souza, precisará passar por uma cirurgia em uma das mãos. "Os repórteres Renato Biasi e Ronaldo de Souza foram agredidos ontem à tarde quando gravavam uma reportagem sobre a situação da feirinha da madrugada, no Brás. Este homem, que segurava um cachorro amarrado a uma corrente, se aproximou e começou a xingar os repórteres que faziam imagens no local", começou contando o apresentador.

Segundo Severiano, os golpes contra os funcionários da emissora foram deferidos com a mesma corrente com a qual o homem puxava o animal. "Um golpe acertou a mão do repórter cinematográfico Ronaldo de Souza. Ele está bem, mas terá que fazer uma cirurgia. Não ficaram claras as motivações do agressor, cujo objetivo era impedir o trabalho da imprensa", continuou.

Ainda durante o telejornal, a Globo exibiu imagens do agressor e o âncora deixou uma mensagem de apoio às vítimas. "A TV Globo repudia com veemência a violência, se solidariza com seus profissionais, tomará as medidas legais e adverte mais uma vez que todos aqueles que agridem com declarações o trabalho da imprensa estimulam este tipo de ato. A nossa solidariedade ao Renato e ao Ronaldo", disse.

Durante reportagem, funcionária do SBT é impedida de trabalhar por homens sem identificação no Rio

A repórter do SBT Rio, Branca Andrade, passou por um sufoco na última sexta-feira (25) durante uma entrada ao vivo direto do terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, onde falava sobre a greve inesperada do BRT, que pegou milhares de passageiros de surpresa. Dois homens não identificados e sem uniforme se posicionaram na frente das câmeras e tentaram a todo momento impedir que a jornalista fizesse a reportagem para o SBT Rio.

Educadamente, Branca pediu licença a um dos homens e avisou: "O senhor está atrapalhando o meu trabalho". Ele continuou diante das câmeras e não quis dizer seu nome quando foi questionado: "Neste momento nós estamos tendo nosso direito de liberdade e expressão cerceado aqui", continuou a repórter, visivelmente tensa com a situação.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
TAGS:
Mais Notícias