Reportar
erro
Ao vivo

Guerra na Ucrânia vira prioridade nos canais de notícias e mobiliza equipes inteiras

Emissoras como CNN Brasil, GloboNews e Record News fazem intensa cobertura do conflito


Tela da CNN Brasil em cobertura de conflito entre Rússia e Ucrânia
O repórter Mathias Brotero faz entradas ao vivo diretamente da Ucrânia - Reprodução/CNN Brasil
Por Redação NT

Publicado em 24/02/2022 às 17:35:00,
atualizado em 25/02/2022 às 10:40:06

Desde que o presidente russo Vladimir Putin anunciou uma "operação militar" na Ucrânia, os canais de notícia mobilizaram suas equipes para iniciar uma intensa cobertura sobre o conflito entre os países. Emissoras como CNN Brasil, Record News e GloboNews estão atualizando os telespectadores ao vivo sobre o que está acontecendo na nação comandada por Volodymyr Zelensky. 

Segundo apurou o NaTelinha, a CNN Brasil, por exemplo, está tratando deste assunto ao vivo desde às 23h de quarta-feira (23), mas já vinha priorizando o tema há alguns dias. Além de toda a equipe multimídia da emissora envolvida na cobertura, o canal conta com a parceria da CNN International.

Na Record News, a mobilização é semelhante. Toda a redação está se dedicando ao conflito entre Rússia e Ucrânia e a ideia é que a transmissão seja ininterrupta.

CNN Brasil

Todos os âncoras e analistas da CNN Brasil estão envolvidos na cobertura do conflito que acontece no território ucraniano. No momento do início das hostilidades, estavam no ar a âncora do Agora CNN, Muriel Porfiro, o editor de Internacional Renan de Souza, o enviado especial a Kiev, Mathias Brotero, a correspondente da emissora em Nova York, Heloísa Vilela, e o analista de Internacional, Lourival Sant’Anna. O canal conta também com a parceria da CNN International, transmitindo com grande frequência as imagens, entrevistas e entradas dos correspondentes deles, com tradução simultânea.

Há quase 20 horas a CNN Brasil está transmitindo apenas esse assunto e a intenção da emissora é que a cobertura se estenda pelo tempo que for necessário, sendo a prioridade do canal nos próximos dias. 

Além do empenho dos profissionais na redação no Brasil, Mathias Brotero, repórter da casa, está em Kiev desde o último domingo (20). Anteriormente, ele cobriu o conflito direto de Moscou, mostrando o lado russo. Correspondentes da CNN International, como Matthew Chance, Frederick Pleitgen, Clarissa Ward e Nic Robertson, também estão fazendo entradas ao vivo.

BandNews

O BandNews também fez ampla cobertura jornalística e passou seis horas sem intervalos comerciais, com imagens ao vivo diretamente de Kiev.

Os trabalhos promoveram a estreia do apresentador Diego Sarza, ex-CNN e GloboNews, ao lado de Eduardo Castro e Felipe Vieira desde a madrugada, com imagens de registros das explosões em várias cidades da Ucrânia.

Record News

Nesta madrugada, a Record News fez um boletim que deu início à cobertura que o canal está fazendo da guerra entre Rússia e Ucrânia. A emissora entrou ao vivo às sete horas da manhã e segue atualizando os telespectadores sobre o que está acontecendo no país europeu. 

Assim como a CNN Brasil, a Record News pretende estender a cobertura, comandada por Kelly Godoy, Thiago Moraes e Jhonatan Mazini. Heródoto Barbeiro também faz algumas participações durante a programação.

Toda a redação do canal de notícias de Edir Macedo está envolvida na cobertura. Diretamente da Ucrânia, a Record News conta com o correspondente Leandro Stoliar.

GloboNews

O Jornalismo da Globo e a GloboNews vêm acompanhando a tensão entre Rússia e Ucrânia desde que as ameaças de invasão começaram. Com o início do confronto, correspondentes estão sendo deslocados, em segurança, para participar da cobertura em diversos pontos.

Autor de dois documentários da GloboNews finalistas no Emmy, Gabriel Chaim participa da cobertura direto da capital, Kiev. Correspondente em Londres, Rodrigo Carvalho foi deslocado para a fronteira da Polônia com a Ucrânia. Marcelo Courrege viajou de Paris para Moscou. E Bianca Rothier, correspondente da Suíça, vai para Bruxelas, onde fica a sede da OTAN.

Nas redações do Brasil e nos escritórios internacionais da Globo, grande parte da equipe também está dedicada à cobertura do conflito e seus desdobramentos com matérias em todos os telejornais de rede da Globo e na GloboNews.

A crise entre a Rússia e a Ucrânia já vinha sendo discutida nos programas das emissoras, mas, desde que Vladimir Putin autorizou a operação militar no leste ucraniano, a cobertura se intensificou e continua se estendendo pela programação dos canais.

 A Jovem Pan News também vem fazendo uma cobertura da guerra ao longo de todo o dia. Procurada para detalhar os trabalhos, porém, o canal não se manifestou até a publicação da reportagem.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias