Reportar erro
Mirando Carnaval

Luis Roberto estreia programa nas noites de sábado na Globo

Narrador se prepara para ter programa na emissora

Luis Roberto de braços cruzados
Luís Roberto comandará programas nas noites de sábado - Foto: Divulgação/TV Globo
Redação NT

Publicado em 23/09/2021 às 09:30:46,
atualizado em 24/09/2021 às 10:31:05

Luis Roberto ganhará um programa na Globo a partir de 16 de outubro, depois do Altas Horas, segundo informou o jornal O Globo nesta quinta-feira (23). A atração será sobre as escolhas dos sambas-enredo das 12 escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro para o Carnaval 2022.

As gravações vão ocorrer na Cidade do Samba e Milton Cunha será o comentarista. Ao todo, serão cinco episódios e a cada semana, três agremiações apresentarão seus três semanas finalistas. Caberá, portanto, aos júris das próprias escolas a decisão acerca dos vencedores.

Está programado uma festa em 13 de novembro, com as músicas oficiais do próximo Carnaval. O programa será uma parceria entre a Globo, a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) e a Endemol.

Procurada, a Globo confirma a informação, mas ressalta: "Na verdade, é um especial sobre Carnaval e o Luis, que já narrou os desfiles por muitos anos, foi convidado para apresentar ao lado do Milton Cunha. Ele continuará narrando os jogos de futebol normalmente"

 São cinco episódios, exibidos aos sábado

Os bordões de Luis Roberto

Uma das sensações das Olimpíadas 2020, o narrador disse recentemente que se surpreendeu com a repercussão deles. "Uma frase pode mudar a percepção da galera", admitiu o profissional.

Engana-se quem pensa que Roberto tenta fabricar bordões. "Mas, às vezes eu fico pensando em uma frase ou em algo que pode ser tocante. Mas a maioria realmente surge no calor da emoção. 'Aqui não, bebê', a Thaísa [comentarista] falou. Eu achei divertido e aproveitei. Usei ali e ficou legal. O 'Carol não volta mais', por exemplo, surgiu na hora. Os bordões do Gil do Vigor, como 'elas que lutem', foi um sentimento que eu tive na hora. Achei que seria legal torcer como quem está em casa, respeitando todos os critérios técnicos do jogo", acrescenta.

"E foi bom. Funcionou bem. 'Fé Garay' foi inspirado ne mensagem que recebi de um amigo, que dizia: 'Tenha fé, Fê'. Falei e acabou funcionando. Foi divertido", relembra o narrador, que sempre se surpreende com a repercussão.



Mais Notícias