Reportar erro
Treta na Justiça

Sikêra Jr. processa apresentador do Brasil Urgente após ser criticado por homofobia

Apresentador da RedeTV! alega que Jacson Damasceno causou dano à imagem, à honra e ao seu "bom nome"

Montagem de Sikêra Jr. no programa Alerta Nacional e Jacson Damasceno no Brasil Urgente
Sikêra Jr. processa apresenrador do Brasil Urgente, Jacson Damasceno por danos morais - Reprodução
Marcela Ribeiro

Publicado em 23/09/2021 às 04:00:00,
atualizado em 23/09/2021 às 20:40:11

O apresentador Sikêra Jr. entrou com um processo contra Jacson Damasceno, que comanda o Brasil Urgente do Rio Grande do Norte, e pede indenização de R$ 44 mil na Justiça por danos morais, além de uma retratação em seu programa de televisão. O apresentador da Band defendeu a comunidade LGBTQIA+ e criticou o discurso homofóbico feito por Sikêra no Alerta Nacional, da RedeTV!, em junho.

A defesa de Sikêra destacou a crítica de Jacson ao apresentador, no qual ele diz em um trecho:

"Além de dinheiro, o que o senhor construiu nesse tempo todo, desde que você explodiu pra cá com as suas palhaçadas que você faz? O que você trouxe de construtivo para o Brasil? De útil para o Brasil? Quem é você comparado a Paulo Gustavo?" Quem é você comparado a Joãozinho Trinta? Quem é você comparado a Clodovil? Quem é você comparado a Cássia Eller? Comparado a Renato Russo? Comparado a Cazuza? E tantos outros gays e lésbicas que orgulham e honram esse país. A sexualidade da pessoa não diferencia em nada, não a diminui em nada. Quem é você pra dizer que uma pessoa é um desgraçado filho do cão? Quem é você, Sikêra Júnior? Se enxergue rapaz, você é um coroão velho, se enxergue, se coloque no seu lugar, respeite seus cabelos brancos, pregue, alguma coisa que preste nesse país".

Jacson foi intimado a comparecer à audiência de conciliação marcada para o dia 20 de outubro às 9h45. Na ação, os advogados do apresentador da RedeTV! pedem indenização por dano moral "em decorrência das informações inverídicas e desrespeitosas divulgadas pelo Requerido através de programa televisivo, rede social em âmbito mundial, com acusações inverídicas e exposição do nome do autor, de forma a ridicularizá-lo e agredilo moralmente com tais afirmações a seu respeito".

A defesa alega ainda que a fala de Jacson causou danos à imagem, à honra e ao bom nome de Sikêra Jr., "que recebeu acusações injustas e inverídicas" através das afirmações divulgadas no Brasil Urgente. "Logo, o autor encontra-se injustamente com a imagem abalada, pois o réu busca mostrar o autor como sendo um mau apresentador de televisão, alguém sem caráter", disse um trecho da petição.

Na ação, Sikêra pede além da indenização por danos morais, uma retratação de Jacson no programa Brasil Urgente, da Band, pelo período de dois dias, além da publicação da mesma nas redes sociais e site da emissora com a publicação da decisão judicial e de um vídeo gravado pelo advogado do autor. A defesa pede ainda o envio de um ofício à Comissão de ética da Associação Brasileira de Jornalismo (ABI) para apuração de infração disciplinar contra o apresentador da Band para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

Jacson Damasceno manda recado após ser processado por Sikêra Jr

Sikêra Jr. chama gays de "raça desgraçada" na TV

No dia 25 de junho, o apresentador do Alerta Nacional chamou o movimento LGBTQI+ de "raça desgraçada" em seu programa ao criticar uma propaganda da rede Burger King, que mostrou a reação de crianças sobre a relação de pessoas do mesmo sexo.

"Vocês são nojentos. A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior. Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento. Isso não é conversa para criança", disse.

Durante o Alerta Nacional do dia 29 de junho, Sikêra Jr começou pedindo desculpas para quem se sentiu ofendido por suas declarações homofóbicas feitas recentemente.  Ele assumiu que criou uma empresa falsa para anunciar em seu programa, já que mais de 70 patrocinadores desistiram de fazer propaganda de produtos na atração por conta dos comentários preconceituosos.

Na ocasião, a Aliança Nacional LGBTQIA+ entrou com uma ação judicial contra o apresentador pedindo uma indenização de R$ 5 milhões. Em carta aberta assinada por Toni Reis, diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTQI+, ele diz que o apresentador perderá todos os processos na justiça, "pode até ganhar uma liminar aqui ou acolá, mas desde 2019, disseminar o ódio contra pessoas LGBTI+ é crime no Brasil. Foi isso que você fez e contra isso não há como recorrer".

"O discurso de ódio e a desinformação serão enfrentados com o rigor da lei, e nós estaremos em todas as instâncias da justiça, porque eu, como você Sikêra, acredito na justiça brasileira, e também nos tratados e nas convenções internacionais dos quais o Brasil é signatário".



NaTelinha no Google News

Acompanhe as exclusivas da televisão, resumos das novelas, as bombas dos famosos, realitys e muito mais na palma da mão.

Siga-nos
Mais Notícias