Reportar erro
Papo reto

No Fofocalizando, Ana Paula Renault alfineta celebridades por propaganda enganosa

Apresentadora comentou o processo contra influenciadores por empresa que não entregou produto

Ana Paula Renault segura emoji de coração no Fofocalizando
Ana Paula Renault alfineta celebridades no Fofocalizando - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 26/05/2021 às 16:20:07,
atualizado em 26/05/2021 às 16:36:51

Ana Paula Renault alfinetou celebridades que fazem publicidade para empresas de origem duvidosa nas redes sociais . O comentário da apresentadora foi feito após a exibição de uma reportagem no Fofocalizando, na tarde desta quarta-feira (26), que mostrava famosos, como Rafa Kalimann, Gleici Damasceno, MC Guimê, entre outros, sendo processados por propaganda enganosa.

A ex-BBB não aliviou e disse que os famosos devem pesquisar sobre as marcas que os contratam. Ela ainda acusou os artistas em casos que envolvem os golpes. “É coparticipação”, disparou Ana Paula, que foi interrompida por Gabriel Cartolano. Para o apresentador, as celebridades não tinham culpa.

A loira, porém, destacou que celebridades devem fazer consultas jurídicas sobre as empresas contratantes. “Tem que pesquisar o CNPJ, minha equipe sempre checa”, alertou. 

No Fofacalizando, pauta é propaganda enganosa

Pelo menos 20 influenciadores estão sendo processados por propaganda enganosa por um auxiliar administrativo. Ele alega que foi levado a comprar dois celulares iPhone, da Apple, pela publicidade promovida pelos celebridades no Instagram e não recebeu os aparelhos pelos quais pagou.

O caso foi revelado pelo UOL. De acordo com a reportagem do site, o processo cita nomes como Cleo Pires, Mc Mirella, Mc Kekel, Mc Guime, Jojo Todynho, Flávia Viana , Gleici Damasceno, Jéssica Mueller, Carla Diaz, Luísa Sonza, Rafa Kalimann, Breno Simões e Adriana Sant'Anna.

A empresa responsável pela venda dos aparelhos também está sendo processada pelo auxiliar administrativo. Segundo o UOL, os celulares teriam sido comprados em 2018, mas a ação só foi protocolada recentemente na 4ª Vara Cível de Campo dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro.



Mais Notícias