Reportar erro
Memórias da Telinha

Há 30 anos, SBT estreava Carrossel e assustava novela das oito

Carrossel assustou a Globo na primeira exibição

Abertura de Carrossel
Carrossel foi um verdadeiro fenômeno no início dos anos 90
Thiago Forato

Publicado em 15/05/2021 às 08:57:49

Em 20 de maio de 1991, o SBT estreava a versão mexicana da novela Carrossel, produzida em 1989 pela Televisa. A trama infantil acabou se transformando em mania nacional, fazendo até com que a protagonista, Gabriel Riviero, a professora Helena, viesse ao Brasil e tivesse tratamento de superstar.

Antes, a história poderia ter sido diferente: em janeiro de 1991, Carrossel poderia ter sido comprada pela Rede Globo. A novela que sugou a audiência de O Dono do Mundo (novela das oito da época) e Jornal Nacional (o índice alcançado pela mexicana chegava a 30 pontos contra 39 do telejornal) foi oferecida à emissora carioca, mas passou despercebida devido ao fato de ser direcionada a crianças. Logo depois, o SBT arrematou a novela por US$ 300 mil.

Carrossel também abriu discussões importantes, fazendo com que sociólogos e psicólogos explicassem o sucesso da novela, que a cada semana tirava o sono da Globo, que via sua audiência no horário nobre ameaçada por uma produção mexicana e de qualidade tecnicamente inferior às produções brasileiras.

A explicação passava pela maneira com que Carrossel contava sua história e apresentava diálogos. O caráter dos personagens era visível desde a primeira vez que entravam em cena. A novela também era considerada ágil, e as histórias continham arcos narrativos que se encerravam em pouco tempo. Nada que se arrastasse ao longo de meses.

Operação Carrossel: fala de políticos e vinda da professora Helena

O sucesso foi tão grande que o SBT preparou vídeos de alguns famosos falando bem da novelinha. O Ministro da Educação da época, Carlos Chiarelli, chocou a muitos, quando declarou no ar que assistia Carrossel. No vídeo, Chiarelli dizia que a novela revivia um pouco o tempo que todos tivemos na escola e que ali estava o gordo, magro, rico e o pobre. “E que nós, que vivemos em um mundo de tanta violência, de tantas fantasias e ilusões, possamos parar e nos debruçar um pouco num mundo tão grande e tão pequeno das salas de aula”, dizia. O texto terminava com o Ministro dizendo que a novela fazia um bem muito grande. Além dele, figuras como Paulo Maluf e Lula também prestaram depoimentos.

Gabriela Rivera, a professorinha Helena da primeira versão, virou uma megacelebridade no Brasil. Fato que lhe rendeu um contrato de exclusividade milionário com a marca Pullman e um encontro com o então Presidente da República, Fernando Collor de Mello, na rampa do Palácio do Planalto, onde foi cercada por quase três mil crianças, em um encontro memorável.

Os números de audiência de Carrossel surpreenderam até mesmo Silvio Santos. "Eu não esperava que num horário tão tradicional como é o do Jornal Nacional e o da novela das oito, pudéssemos conseguir mais de 10 pontos de audiência. Sabia que eram boas [as novelas], que iam tocar o público feminino e infantil porque são novelas familiares", declarou à Folha de São Paulo em junho de 1991.

Para Silvio, era muito difícil roubar público da Globo. "Eu tenho a impressão que existe alguma coisa mágica que nos impede de roubar público da Globo. Não só nós, como também a Manchete", ponderou Silvio, que um ano antes, observou Pantanal, da extinta emissora, bombar no Ibope.

Com um investimento irrisório, o SBT, com essa aquisição, marcou toda uma geração. Carrossel, na verdade, foi um divisor de águas e virou referência no gênero. A novela teve duração de 11 meses, 375 capítulos e terminou no dia 20 de abril de 1992. 20 anos depois, ganhou um remake brasileiro que fez sucesso semelhante.

Relembre a abertura de Carrossel:

Mais Notícias