Reportar erro
Ditadura?

Datena analisa possível golpe de Bolsonaro: "Não há clima"

Apresentador deu sua opinião sobre possível atitude polêmica do presidente

Datena com a mão levantada durante o Brasil Urgente
Datena analisa possível golpe de Bolsonaro - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 30/03/2021 às 18:01:00

Durante o Brasil Urgente desta terça-feira (30), José Luiz Datena conversava com o repórter Caiã Messina, que trazia informações sobre a demissão dos ministros de Jair Bolsonaro, responsáveis pela Marinha, Exército e Aeronáutica. Na conversa, Messina levantou a hipótese de possível golpe militar do presidente, mas que não teria força, já que Bolsonaro não tem apoio dos próprios militares, tampouco do povo para tomar tal medida. Datena deu sua opinião sobre assunto e repudiou o possível golpe de Bolsonaro.

"Tá na cara que ele não tinha apoio totalmente dos militares, eram os três ministros militares das forças armadas. Os três ministros mais importantes das forças armadas: Marinha, Força Aérea e Exército. Se demitir os três e o ministro da Defesa, é claro que não tem apoio total do Exército Brasileiro, graças a Deus, porque não há clima nenhum pra golpe. Esse país não tem outra saída a não ser a democracia", analisou.

"A democracia acima de tudo, que as instituições sejam mantidas, e que os ventos democráticos jamais deixem de soprar porque muita gente já deu a vida para que nós tivéssemos democracia no Brasil. Hoje, um golpe não tem clima, eu acredito na força das instituições do Brasil", disse o apresentador.

Datena pensa em ligar para Bolsonaro 

Datena explicou que poderia ligar para o presidente para explicar a situação, mas que não faria isso por Bolsonaro estar enfrentando uma crise no governo. "Quem tinha condição de falar sobre isso também é o presidente. Eu não vou ligar pra ele numa hora dessa, com essa crise, depois vão ficar me enchendo saco que eu estou botando o presidente pra falar aqui", contou.

Recentemente, Datena se irritou com mudança na contagem de mortos da Covid-19: "Não dá pra aguentar". O apresentador também reagiu sobre STF declarar Moro parcial no caso Lula

Mais Notícias