Reportar erro
Questionamento

Datena critica mudança na contagem de mortos da Covid-19: "Não dá pra aguentar"

Apresentador detonou o Ministério da Saúde e lamentou 300 mil mortos pela doença

Datena durante o Brasil Urgente
Datena critica Ministério da Saúde. Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 24/03/2021 às 19:00:00

No Brasil Urgente desta quarta-feira (24), José Luiz Datena lamentou o triste número de 300mil mortos pela Covid-19 no Brasil. O apresentador comentou sobre a falta de vacinas contra a doença no país e também detonou o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, por causa do novo método de contagem de vítimas da Covid-19. Datena citou a queda dos números após a implantação do novo cálculo do Ministério da Saúde.

"Já tem a quarta onda nos Estados Unidos. Imagino aqui, que nós fizemos tudo errado, já morreram mais de 300 mil pessoas. Quantas vão morrer mais? Agora vai morrer menos porque esse ministro da Saúde mudou o jeito de aferir. Ontem morreram 1251 pessoas em São Paulo e hoje morreram 281 pessoas", criticou Datena.

"O ministro resolveu tudo. Ele arrumou ele mesmo 1 milhão de doses de vacina por dia, que é mentira e agora está fazendo a conta diferente para não aparecer o número de mortos que nós temos de verdade no Brasil. E se ele quiser me desmentir, pode entrar aqui. O presidente também, se quiser, pode entrar também", afirmou.

Confira a partir do minuto 1h30'

Datena fala sobre a importância da imprensa ao mostrar dados

Datena falou sobre o papel da imprensa no Brasil e criticou a fala de alguns membros do governo que criticam as informações passadas por jornalistas ao público.

"É fácil falar que a imprensa mente. Agora, mentir dentro do governo, aí é duro, não dá pra aguentar. Tem gente morrendo aos borbotões", disse. Recentemente, Datena criticou o governo Bolsonaro por causa da demora para comprar vacinas contra a Covid-19.

O apresentador do Brasil Urgente desabafou sobre a demora para imunização em massa em todo o país. Vale lembrar que Datena se emocionou ao anunciar a morte do Major Olímpio por Covid-19.



Mais Notícias