Reportar erro
Guerra da notícia

CNN fura Globo e exibe entrevista com ex-presidente de montadoras

Emissora exibiu entrevista com Carlos Ghosn antes do canal carioca

Raquel Landim entrevista Carlos Ghosn durante programa
CNN fura Globo com entrevista com executivo foragido - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 29/03/2021 às 21:40:00,
atualizado em 29/03/2021 às 22:02:51

A CNN passou na frente ao exibir a entrevista com Carlos Ghosn, ex-presidente da Renault e Nissan, e furou a Globo, que anunciou a participação do executivo no programa Conversa com Bial desta segunda-feira (29). Contudo, a CNN exibiu a entrevista com Carlos Ghosn no programa CNN Entrevista Especial do domingo (28). O executivo franco-libanês relatou momentos de tortura ao ser preso pela polícia japonesa, acusado de sonegação, e falou sobre sua fuga.

Durante o programa comandado por Raquel Landim, o executivo falou sobre as razões para sua prisão e o motivo de ter sido incluído na lista de procurados da Interpol.

Em outras ocasiões, a CNN já havia dado outras notícias antes de outro canal do Grupo Globo, a GloboNews, sua principal concorrente, como no dia em que divulgou em primeira-mão o depoimento de Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, à Polícia Federal.

O depoimento, que durou mais de oito horas na sede da PF em Curitiba, foi obtido com exclusividade pelo jornalista Caio Junqueira. A CNN interrompeu a programação e o âncora Reinaldo Gottino anunciou a notícia urgente.

A jornalista Daniela Lima, que lia a íntegra do depoimento de Moro na bancada, ao lado de Gottino, elogiou o trabalho de Caio Junqueira ao vivo: "Primeiro, parabéns. Ouro puro, grande trabalho de reportagem". O depoimento de Moro era perseguido por GloboNews e CNN, que travam uma "guerra" de informações por audiência.

CNN furou GloboNews ao anunciar saída de Queiroz

Em outra ocasião, a CNN foi a primeira emissora a informar a saída de Fabrício Queiroz do presídio em Bangu (RJ). O presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro João Otávio de Noronha, concedeu prisão domiciliar ao ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro e sua mulher, Márcia Aguiar.

Às 16h32, a vinheta de Breaking News da CNN interrompeu o comentário da jornalista Thais Heredia sobre a reunião do vice-presidente Hamilton Mourão com investidores estrangeiros sobre o fundo para preservar a Amazônia. A apresentadora Daniela Lima pediu desculpas pela interrupção e trouxe a notícia.

Mais Notícias