Reportar erro
Polêmica

Eduardo Bolsonaro ataca Maju Coutinho após comentário sobre lockdown: "Arrogância"

Deputado federal criticou afirmação da jornalista no Jornal Hoje

Eduardo Bolsonaro de terno e Maju Coutinho apresentando jornal
Eduardo Bolsonaro criticou Maju Coutinho. Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 17/03/2021 às 17:45:00,
atualizado em 17/03/2021 às 20:12:02

Eduardo Bolsonaro, deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro, foi para as redes sociais para criticar Maju Coutinho. Nesta quarta-feira (17), durante o Jornal Hoje, a apresentadora noticiou o aumento de restrições que governadores e prefeitos estão promovendo em todo o Brasil e afirmou que não dá para a população reclamar. Durante seu discurso, ela usou o termo “o choro é livre” e se tornou um dos principais assuntos das redes sociais, causando polêmica entre os internautas. Eduardo Bolsonaro atacou a jornalista no Twitter e a chamou de arrogante.

"Do alto de sua arrogância global e de seu alto salário, Maju Coutinho defendeu lockdowns e debochou de quem precisa trabalhar para não passar fome. Segundo Maju, se você não pode ficar em casa, 'O CHORO É LIVRE, É ISSO QUE TEM'. É esse o tipo de gente que nos ataca na GLOBO LIXO", escreveu Eduardo nas redes sociais. O comentário de Maju Coutinho criou polêmica nas redes sociais.

“Os números da pandemia não param de subir e as medidas restritivas de circulação estão se espalhando. Os especialistas são unânimes que essas são medidas indispensáveis agora para conter a circulação do vírus. O choro é livre, não dá pra gente reclamar”, declarou a jornalista.

Web critica Maju Coutinho

O posicionamento da apresentadora irritou muitos seguidores do presidente Jair Bolsonaro, acusando-a de não respeitar empresários e comerciantes que estão seguindo as restrições impostas pelos governadores. “Muito triste a forma que a Maju falou. Desrespeito com os trabalhadores”, afirmou um usuário.

“Maju falou milhares de vezes que precisamos ter empatia e usa esse termo horrível de que o ‘choro é livre’? Mais respeito para as pessoas que estão perdendo seus negócios e demitindo gente”, disparou outra pessoa. “Deus me livre ser igual a Maju. Lamentável”, comentou um terceiro perfil.

Na última terça-feira (16), o Brasil bateu recorde de mortes causadas pela Covid-19. Ao todo, o país registrou 2.841 óbitos em decorrência da doença. Por causa disso, governadores e prefeitos estão aumentando as restrições em vários estados e cidades, que devem durar até o fim de março. Nesta semana, Datena soltou o verbo contra ministro de Bolsonaro ao vivo: "Governa pra rico".



Mais Notícias