Reportar erro
Memórias da Telinha

Há 25 anos, Gugu batia recorde no Ibope com morte dos Mamonas Assassinas

Cobertura histórica rendeu recorde ao Domingo Legal

Há 25 anos, Gugu batia recorde no Ibope com morte dos Mamonas Assassinas
O grupo Mamonas Assassinas no Domingo Legal em 1995 - Divulgação/SBT

Thiago Forato

Publicado em 27/02/2021 às 08:54:12

Na próxima terça-feira (2), completará 25 anos do trágico acidente aéreo que culminou na morte dos seis integrantes do grupo Mamonas Assassinas: Dinho, Júlio, Samuel, Bento e Sérgio. A banda vivia uma ascensão meteórica e se foram no auge. O acidente aconteceu por volta das 23h15 de um sábado, e no dia seguinte Gugu Liberato (1959-2019) entrava no ar com um Domingo Legal ao vivo, sendo grande fonte de informação sobre a tragédia que parou o Brasil. A atração bateu recorde de audiência.

Apenas a Globo dava informações no domingo, mas Gugu quis que naquele dia as coisas fossem diferentes. O astro do SBT relatou à Folha de S.Paulo da época que falou com Silvio Santos ao telefone na manhã que antecedeu seu programa e pediu que o patrão ficasse tranquilo. Ele mobilizaria toda a produção para tratar sobre a morte dos integrantes da banda.

Gugu contou que recebeu a notícia da morte dos meninos de Guarulhos às 7h30. Dito isso, tirou todos os diretores da cama e pediu que eles fossem ao SBT e levantasse todo o material. O apresentador também perguntou pelo helicóptero da emissora, que estava no Rio de Janeiro, e quis agilidade para que tudo pudesse fluir ao longo da maratona que era o Domingo Legal.

Quando o relógio apontou 11 horas, Gugu avisou Silvio Santos que queria entrar com flashes ao vivo para informar o público sobre a morte dos Mamonas Assassinas. E conseguiu o que queria. Ele se orgulhava de que naquele fatídico final de semana, o seu Domingo Legal foi a única fonte de informação não só para o público, mas também a uma série de veículos de imprensa.

Apresentado das 12h10 às 15h30, o Domingo Legal cravou 37 pontos de média com 47 de pico. No mesmo horário, a Globo registrou 13. Naquele tempo, Gugu costumava render 18 pontos. Cada ponto equivalia a 100 mil telespectadores na Grande São Paulo.

Anos dourados e a CNN do Gugu

O loiro do SBT caminhava em 1996 daquele seria seus anos dourados na emissora, batendo o Domingão do Faustão, dividindo o domingo com Silvio Santos e ganhando uma bolada. Tudo isso mesclando entretenimento, informação e alguma baixaria.

Jornalista de formação, Gugu tentava incluir a notícia como uma engrenagem do Domingo Legal. Não raramente, a imprensa adjetivava seu dominical como a "CNN do Gugu", tamanho investimento que era feito em reportagens jornalísticos. A ideia era clara: bater a Globo e conquistar a ponta de audiência.

Mãe Dinah foi criticada no Domingo Legal

A célebre vidente Mãe Dinah (1930-2014) fez uma previsão da morte dos Mamonas Assassinas em dezembro de 1995, apenas três meses antes do acidente. Ela foi citada no dominical de Gugu, o que enfureceu o pai de Dinho, que disse não acreditar nessas coisas. "Sou evangélico, pertenço à Assembléia de Deus", bradava. "Sempre vi vultos negros atrás de cada um deles, o que significa que iam morrer juntos e que teriam uma permanência pequena na terra", recordou a vidente.

Apesar da cobertura de horas e ser a única fonte de informação no momento, houve quem achasse que Gugu tenha feito daquilo um show. Enquanto ele anunciava a "chegada de mais imagens terríveis do acidente", chegava um corte para Silvio Santos vender Tele Senas.

Novo caminho para o Domingo Legal

A partir daí, Gugu Liberato ganhou ainda mais relevância e notoriedade. De 1996 até o período que compreendeu o ano de 2002, o Domingo Legal passou a ser uma pedra de sapato na Globo.

Desde então, o Domingo Legal nunca mais repetiu os mesmos números de audiência, sendo um recorde até os dias de hoje.



Mais Notícias