Alta médica

Repórter da Band se recupera do coronavírus e emociona Datena

Marcelo Moreira recebeu alta médica nesta sexta-feira (4), após duas semanas internado

 Repórter da Band se recupera do coronavírus e emociona Datena
O repórter Marcelo Moreira fala com José Luiz Datena após se recuperar do coronavírus - Foto: Reprodução/Rádio Bandeirantes

Paulo Pacheco

Publicado em 04/12 às 18:36:47

O repórter Marcelo Moreira, do Brasil Urgente, recebeu alta médica nesta sexta-feira (4), após duas semanas internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital São Luiz, em São Paulo, com Covid-19. Durante o programa de rádio Manhã Bandeirantes, o jornalista conversou com José Luiz Datena e detalhou os sintomas "devastadores" do coronavírus.

continua depois da publicidade

"Bom dia, Datena. Acabo de deixar o hospital São Luiz, acredito que curado, graças a Deus, dessa doença terrível, que me devastou por 18 dias, com falta de ar, mal-estar no corpo a desmaios. Fui internado bem ruim, Datena, na quarta-feira retrasada, e hoje graças a Deus tenho alta. Agradeço a Deus, à minha família, à equipe da doutora Maíra Ricco, do São Luiz, a você, que me ajudou muito, e todos os amigos da Band e do Brasil Urgente, Datena. Estou curado, graças a Deus. Agora é só uma questão de tempo, uma recapacitação dos meus pulmões para ter uma vida quase normal", afirmou Marcelo Moreira.

continua depois da publicidade

O jornalista relatou ao apresentador do Brasil Urgente quando começou a passar mal em decorrência do coronavírus. Ele chegou a desmaiar antes de ser levado às pressas para a UTI do hospital São Luiz.

"Dia 15, eleições, acordo para trabalhar, parecia que tinha passado um trator sobre meu corpo. Fiquei naqueles antitérmicos por nove, dez dias, achando que no dia seguinte eu iria acordar melhor, e as coisas foram piorando, piorando, falta de ar, tosse, mal-estar, náuseas, tonturas, fraqueza, a ponto de ter falta de ar e ter que abrir a janela do banheiro porque achei que estava me afogando em alto-mar. Na quarta-feira retrasada, foram os sintomas derradeiros que me levaram às pressas para o hospital. Eu tive dois desmaios em casa, de arrear no chão e perder os sentidos. Se eu demorasse mais um dia, seria incubado", prosseguiu.

continua depois da publicidade

O repórter de 49 anos também relembrou os momentos mais críticos do tratamento e disse como percebeu que conseguiria se recuperar.

"Entrei na quarta-feira para ficar no quarto, e recebi a notícia de que não, de que iria para a UTI. Passou na minha cabeça um filme, aqueles corredores lotados, aqueles biombos, as pessoas ali entre a vida e a morte. Hoje falo com um pouco de tranquilidade, mas na quarta-feira passada eu pensei na minha família, no meu filho, nos amigos. Muita coisa não falei para minha família, mas a gente não tem a certeza de que iria sair. Na quarta-feira, não conseguia me alimentar, na primeira garfada já não conseguia respiração para dar a segunda garfada, momentos críticos mesmo, na quarta e na quinta. Comecei a recuperar e ter esperança no sábado para o domingo, quando consegui ir ao banheiro, sozinho, em pé", complementou.

continua depois da publicidade

Há 17 anos no Brasil Urgente, Marcelo Moreira recebeu os cumprimentos de Datena, que se emocionou com o depoimento do colega.

"Meu querido amigo, irmão, companheiro, um dos melhores repórteres com quem trabalhei na minha vida. Deus te deu oportunidade de viver essa vida, aproveite essa vida para você, para sua companheira, para o seu filho, para sua família, e nós queremos ver você durante muito tempo com a gente, lutando e batalhando pela notícia como você sempre fez lá no Brasil Urgente. Um beijo grande. Deus te proteja, Marcelinho!", desejou o apresentou.

continua depois da publicidade

Marcelo Moreira respondeu com uma declaração de amor: "Obrigado, Datena. Emocionado, eu te amo, cara! Devo muito do que eu conquistei profissionalmente a você. Obrigado, você é um paixão. Obrigado!".

Datena correspondeu ao afeto do colega: "Abraço grande, meu irmão, eu também te amo!".

Veja relato de Marcelo Moreira a Datena sobre Covid-19:

(A partir de 1'22"00)