Reportar erro
Equívoco

Record erra e exibe crítica a Marcelo Crivella no Balanço Geral

Prefeito busca a reeleição no Rio de Janeiro

Mateus Carrieli na prova do fazendeiro exibida no Balanço Geral
Marcelo Crivella foi criticado no Balanço Geral - Foto: Reprodução/Record
Redação NT

Publicado em 26/11/2020 às 15:47:00

O Balanço Geral RJ desta quinta-feira (26) deixou escapar na tela uma mensagem de telespectador criticando Marcelo Crivella, candidato à reeleição na prefeitura do Rio e sobrinho de Edir Macedo, dono da Record e da Igreja Universal. O programa vespertino mostrava imagens de A Fazenda 2020, quando apareceu no rodapé o comentário feito pelo internauta no Twitter.

“O Crivella é muito fraco, mas a pessoa votar no [Eduardo] Paes tem que ser muito sem vergonha”, disparou o perfil, criando em maio deste ano. O usuário é defensor da reeleição de Crivella e faz fortes críticas aos políticos com ideologia mais voltada a esquerda. 

Marcelo ter forte ligação com a Record. Sobrinho de Edir Macedo, o prefeito do Rio foi acusado de “privilegiar” pessoas da Universal. “Se os irmãos tiverem alguém na igreja com problema de catarata, se os irmãos conhecerem alguém, por favor falem com a Márcia”, teria dito o político em uma reunião com líderes evangélicos, entretanto, ele negou as acusações.

Record e propaganda para Crivella

Record erra e exibe crítica a Marcelo Crivella no Balanço Geral

Em outubro, a Justiça Eleitoral do Rio proibiu a Record de praticar “propaganda subliminar” para Crivella. Programas da emissora estavam anunciando um número de contato com o final 10, o mesmo do partido do prefeito. Ele chegou a ser chamado para prestar esclarecimentos sobre o comercial.

Na ocasião, a Record negou que seus artistas tenham feito alusão a candidatos ou partidos políticos. O canal explicou que o número foi fornecido pela operadora de telefonia, mas deixou claro que seguiria a decisão da Justiça.

O segundo turno das eleições municipais vai acontecer no próximo domingo (29). No Rio de Janeiro, Marcelo Crivella busca a reeleição contra Eduardo Paes, que já comandou a prefeitura carioca por dois mandatos consecutivos (2009-2016).

Mais Notícias