Guerra no Carnaval

Com Crivella, Prefeitura do Rio ataca a Globo em comercial

Globo se defende, diz acreditar no carnaval e que apenas vende cotas de suas transmissões

Com Crivella, Prefeitura do Rio ataca a Globo em comercial
Prefeitura do Rio partiu pra cima da Globo ao falar do Carnaval. Foto: Reprodução

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 07/06/2019 às 05:07:44

A Prefeitura do Rio de Janeiro lançou, nesta quinta-feira (06), uma peça publicitária que ataca à Globo. No vídeo de um minuto, o  prefeitura da gestão de Marcelo Crivella, do PRB, conta que investe R$ 70 milhões para a realização do Carnaval e afirma que a emissora carioca juntamente com a LIESA (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) são as que mais faturam com patrocinadores no evento.

A peça foi divulgada na Record Rio, durante o intervalo do "Balanço Geral". “Pra quem ainda não sabe, o desfile das escolas de samba custa para a Prefeitura 70 milhões de reais. O enredo é fácil de entender, a conta é que difícil de engolir”, inicia o vídeo, dirigido pela produtora J E J Marketing.

Procurada pelo NaTelinha, a Globo rebate as críticas da Prefeitura. "Ao contrário do que afirma o comercial em questão, a Globo não vende patrocínio do carnaval, que é um evento das Escolas de Samba. Apenas vende cotas de suas transmissões. Nessa grande festa da cultura popular brasileira, a Globo acredita que todos os envolvidos devem fazer a sua parte. A Globo tem feito a sua".

O polêmico anúncio continua: “quem vende os ingressos e o espaço ganhando milhões é a LIESA. Quem vende o patrocínio, comercializando várias cotas milionárias, é a Rede Globo”, continua se referindo ao fato de que a Globo vende anualmente várias cotas de patrocínio para cobrir o evento. Nessa história de milhões pra lá e nunca pra cá quem paga a conta do Carnaval é a prefeitura: 70 milhões. O carnaval do Rio precisa viver do patrocínio privado. Não dos recursos da prefeitura”.

A partir daí, o vídeo relembra uma série de despesas que a Prefeitura de Crivella é obrigada a arcar e que, por isso, não deveria investir no Carnaval.  “Porque ela tem 100 mil aposentados, 100 mil funcionários pra pagar e 650 mil crianças na escola pra cuidar, sendo que metade delas são carentes e recebem bolsa-família.”

O comercial encerra:  “a verdade tem que ser dita. O carnaval é muito bom pra cidade, mas a iniciativa privada é que deve pagar a conta, não a prefeitura”.

Confira a resposta da Globo na íntegra:

  "A Globo acredita que, além de uma grande festa, que preserva as tradições da cidade e divulga a cultura popular, o carnaval é um grande gerador de receitas para o Rio de Janeiro. Por isso, historicamente, faz altos investimentos tanto na compra dos direitos dos desfiles das escolas de samba e na promoção do evento e em sua transmissão, quanto na ampla cobertura do carnaval, promovendo a cidade, aqui e no exterior, estimulando o turismo, a geração de empregos temporários e a economia local. A Globo investe valores muito significativos na compra dos direitos de transmissão do Carnaval, que não guardam qualquer relação com o que as agremiações recebem de subvenção da Prefeitura. Ao contrário do que afirma o comercial em questão, a Globo não vende patrocínio do carnaval, que é um evento das Escolas de Samba. Apenas vende cotas de suas transmissões. Nessa grande festa da cultura popular brasileira, a Globo acredita que todos os envolvidos devem fazer a sua parte. A Globo tem feito a sua.  

Veja o comercial:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!