Reportar erro
Jornal Nacional

Renata Vasconcellos pede paz e Bonner diz que invasor da Globo estava "perturbado"

Apresentadores do JN noticiaram invasão de homem armado à sede da Globo

William Bonner e Renata Vasconcellos noticiam no JN invasão de homem armado à sede da Globo
William Bonner e Renata Vasconcellos noticiam no Jornal Nacional invasão de homem armado à sede da Globo
Paulo Pacheco

Publicado em 10/06/2020 às 21:50:40

William Bonner e Renata Vasconcellos noticiaram no Jornal Nacional o ataque de um homem armado contra jornalistas da Globo. Ele invadiu a sede do jornalismo da emissora, no Jardim Botânico (Rio de Janeiro), na tarde desta quarta-feira (10) e fez de refém a repórter Marina Araújo.

Bonner informou que o criminoso era fã de Renata: "O homem estava perturbado. Ele exigia ver a Renata Vasconcellos porque é o aniversário dela, e ficava repetindo isso o tempo todo".

O jornalista também agradeceu as mensagens de apoio às colegas e de repúdio ao atentado. O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foram algumas das autoridades que se solidarizaram com as vítimas do ataque.

"Ao longo da tarde, a notícia correu, nós recebemos muitas mensagens de apoio. Agradecemos a todas as manifestações de solidariedade de autoridades, de colegas e do público. E agradecemos muito", declarou.

O apresentador ainda elogiou a Polícia Militar, que negociou a rendição do invasor e a libertação da repórter assim que ele visse Renata Vasconcellos na sua frente.

"Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui nesse ambiente da redação as duas colegas sãs e salvas, e, por isso, agradecemos também, claro, à ação impecável da PM na proteção delas", disse Bonner, que se virou em direção à colega e conversou sobre o dia em que ela completou 48 anos.

"Não foi um aniversário tranquilo, não é, Renata? Mas o fato, e o mais importante é que a Marina está bem, você está bem e vida que segue", disse ele, dando espaço para a apresentadora se pronunciar pela primeira vez sobre o ataque.

"É isso, vida que segue. Desejo a todos paz. Boa noite", afirmou Renata. Bonner endossou: "Paz, gente. Boa noite e bom feriado".

De acordo com a Polícia Militar, o sujeito fez Marina Araújo de refém ainda nas proximidades da emissora e entrou no prédio gritando pelo nome de Renata. A polícia foi acionada rapidamente e o homem acabou se entregando para os policiais depois de muita conversa para acalmá-lo. 

 

A própria Renata apareceu para ajudar na negociação, que foi mediada por Ali Kamel, Diretor Geral de Jornalismo. A repórter não se feriu e foi encaminhada para o ambulatório a fim de receber tratamento psicológico.

NaTelinha entrou em contato com a assessoria de comunicação da Globo, que emitiu o seguinte comunicado sobre o episódio:

"Na tarde desta quarta-feira, um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23° batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu à emissora e conduziu a negociação. O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem.

A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos. Seguindo instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estava Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e libertou Marina. Foi preso imediatamente. A TV Globo agradece à PM, ao coronel Heitor e a todos os policiais, cuja condução foi exemplar. Marina se comportou com coragem, serenidade e firmeza, sendo fundamental para o desfecho da situação. Renata foi corajosa, desprendida, solidária e absolutamente imprescindível para que tudo acabasse bem. As duas profissionais estão bem. E foram recebidas pelos colegas com carinho e emoção".

Segue a posição da assessoria de imprensa da Polícia Militar: "A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na tarde desta quarta-feira (10/6), um homem portando uma faca fez uma mulher refém nas proximidades do prédio de uma emissora de TV no Jardim Botânico. Na sequência ele forçou a entrada na emissora reivindicando falar com uma jornalista. O 23ºBPM foi acionado e iniciou a negociação já dentro do prédio. O próprio comandante da unidade estabeleceu dialogou com tomador de refém e o demoveu da iniciativa. A vítima foi libertada sem ferimentos. O preso foi conduzido à 15ª DP (Gávea) para registro dos fatos".

Confira o momento:

Mais Notícias