Polêmica

Faustão dá direito de resposta a Flamengo e cresce tensão entre Globo e clube

Dirigentes rubro-negros rebateram posicionamento do apresentador

Faustão dá direito de resposta a Flamengo e cresce tensão entre Globo e clube
Faustão falou do Flamengo novamente - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 16/02/2020 às 19:02:22 ,
atualizado em 16/02/2020 às 20:01:30

Por: Redação NT

Neste domingo (16), o Domingão do Faustão exibiu o direito de resposta do Flamengo após dirigentes do clube carioca receberem críticas do apresentador Fausto Silva no dia 9 de fevereiro.

“A gente fez algumas observações, críticas e elogios a postura das torcidas organizadas, que não esquecem e que fazem pressão para esse assunto ser resolvido. Fizemos observação ao Diego Ribas que tentou dar e deu o apoio que as famílias precisam”, iniciou o comunicador.

“E uma crítica específica da minha parte em questão da dignidade humana. Não há indenização que amenize a dor de quem perdeu um filho, nesse sentido foi feito uma crítica específica”, continuou o apresentador.

 

“Você tem um risco que uma pessoa criticada podem não aceitar e querer o direito de resposta, por isso os dirigentes do Flamengo se sentiram desrespeitado e através direito de resposta e, a partir de agora, por determinação da Rede Globo de Televisão, a resposta dos dirigentes do Flamengo”, explicou Faustão.

A nota exibida pela emissora é semelhante a que o Flamengo soltou na última segunda-feira (10), um dia após o apresentador ter criticado a maneira que a alta cúpula do rubro-negro tem lidado com os familiares dos 10 meninos que morreram no incêndio do CT do Ninho do Urubu, em 08 de fevereiro de 2019.

VEJA TAMBÉM

O direito de resposta aberto pelo Domingão do Faustão é algo inédito no programa, mas não na Globo, que já foi obrigada a abrir espaço para uma dura crítica de Leonel Brizola, por conta de decisão judicial, que obrigou o canal a permitir direito de resposta.

Faustão e sua crítica

O apresentador recebeu as jornalistas esportivas Carol Barcellos e Bárbara Coelho no quadro Ding Dong do Domingão no domingo passado e aproveitou para falar do tema.

"É inadmissível e indecente o comportamento dos dirigentes do Flamengo", iniciou Faustão num rápido desabafo em que ele não poupou palavras e, mesmo sem citar nomes, deixou claro de quem ele estava falando. "O problema não é o dinheiro porque dinheiro nenhum vai trazer de volta", cravou ele já deixando claro que não estava falando das negociações na Justiça.

"O problema é principalmente caráter, sensibilidade e ter um pouco de humanismo que é uma coisa que desapareceu no mundo e hoje", continuou. “É estarrecedor que sequer uma homenagem. Claro que todas as famílias merecem uma indenização. E fica esses dirigentes que, claro, não representam a instituição. E amanhã, as seis maiores torcidas do Flamengo iniciam amanhã um movimento para conscientizar, se é que ainda dá tempo, para que eles peçam desculpas", insistiu.

Faustão, por fim, decidiu pegar ainda mais pesado e comentou que não entende como os dirigentes conseguem agir da forma como ele criticou. "Como um dirigente do Flamengo consegue chegar em casa olhar filho e olhar neto depois de tratar sem nenhum respeito. É revoltante em todos os aspectos", finalizou.

Posicionamento do Flamengo

De acordo com o documento da instituição publicada na segunda-feira (10), o comunicador agiu de maneira equivocada e “inconsequente” ao dizer que os dirigentes tendo um comportamento “indecente” nas negociações das famílias das dez vítimas do incêndio.

O clube enxerga que a postura de Faustão não foi espontânea, mas que há “interesses comerciais não atendidos”, dando a entender que o não acordo entre a Globo e o Flamengo pelos direitos de transmissão do Campeonato Carioca, além da entrada do clube na Justiça contra a emissora por divergências no contrato do Campeonato Brasileiro.

Éramos Seis: Lola e Afonso pretendem assumir namoro aos filhos: "Precisamos avançar"

Confira a nota na íntegra enviada à imprensa:

Posicionamento do Clube de Regatas do Flamengo a respeito da fala do Sr. Fausto Silva - Rede Globo de Televisão

Na noite do último domingo (9/02), durante o programa Domingão do Faustão, da Rede Globo de Televisão, o apresentador Fausto Silva acusou, de forma leviana e inconsequente, as diretorias (passada e atual) do Clube de Regatas do Flamengo de agirem de forma desrespeitosa nas negociações com as famílias das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu.

Mostrando seu total desconhecimento sobre o caso, o apresentador da Rede Globo, sob a desculpa de apoiar uma possível manifestação de torcedores - hoje cancelada - destilou uma série de acusações infundadas que, além de atacar a honra dos dirigentes, acabaram também por atingir a imagem da instituição Flamengo.

O apresentador Fausto Silva desconhece, ou preferiu omitir, todo o trabalho que o Flamengo tem feito para minimizar os efeitos desta que foi a maior tragédia do Clube em seus 124 anos de existência:

- Não falou que 19 famílias e meia, das 26 atingidas pela tragédia, já entraram em acordo no que diz respeito às indenizações.

- Que o Flamengo, desde o primeiro momento da tragédia, trouxe familiares de todas as vítimas para o Rio de Janeiro e os hospedou em um hotel para que pudessem acompanhar de perto as apurações das autoridades competentes. O mesmo aconteceu com as famílias residentes no Rio de Janeiro.

- Que, por iniciativa própria, o Clube pagava, desde fevereiro de 2019, uma ajuda de custo mensal no valor de R$ 5 mil, ou seja, seis vezes maior do que a média que os atletas recebiam. Desde o fim do ano passado o valor pago pelo clube passou para R$ 10 mil.

- Que, desde o primeiro momento, o Flamengo disponibiliza assistência médica, pedagógica, psicológica e social para as vítimas e seus familiares.

- Que o Flamengo ofereceu a todas as famílias um valor muitas vezes superior ao que a Justiça brasileira costuma determinar em casos como este.

- Que o Clube mantém sim contato com as famílias, inclusive por meio dos advogados constituídos por elas próprias para representá-las.

Todos estes pontos poderiam ser facilmente levantados pela equipe de produção da Rede Globo de Televisão antes das acusações. Como isto não foi feito, infelizmente nos leva a crer que tamanha agressividade tem como pano de fundo interesses comerciais não atendidos e que se sobrepõem ao trabalho de informar corretamente aos telespectadores.

Isto, ao nosso ver, constitui abuso de direito e tentativa de indução negativa da opinião pública, algo inadmissível do ponto de vista moral e ético.

Por fim, o Flamengo reitera que sempre esteve - e continua - à inteira disposição das famílias para o diálogo e assim seguirá até que todas sejam indenizadas de forma justa.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!