De 2017

Band é condenada a indenizar Kim Kataguiri por críticas de Ricardo Boechat

Jornalista hoje falecido detonou o líder do MBL em 2017

Band é condenada a indenizar Kim Kataguiri por críticas de Ricardo Boechat
Reprodução

Daniel César
i

Daniel César

Daniel César é jornalista formado, pós-graduado em linguística e em roteiro de televisão, com mestrado em Literatura. Trabalha com o universo da televisão desde 2010 e já fez cursos de dramaturgia com nomes como Carlos Lombardi e Thelma Guedes.

Publicado em 23/04/2019 às 09:47:36

A Band foi condenada a indenizar o deputado federal Kim Kataguiri na quantia de R$ 10 mil. A condenação aconteceu graças a um processo movido por ele contra a emissora por declarações proferidas por Ricardo Boechat, falecido neste ano.

De acordo com o processo, Kataguiri se sentiu ofendido com uma declaração dada por Boechat na Bandnews FM em 13 de agosto de 2017. O jornalista criticou a posição do MBL (Movimento Brasil Livre) por tentar boicotar a exposição patrocinada pelo Banco Santander, que recebeu o nome de “Queermuseu”.

O Santander decidiu retirar o patrocínio do evento que acabou cancelado graças às fortes críticas recebidas por uma série de grupos organizados nas redes sociais, inclusive o próprio MBL, liderado por Kataguiri. “O fato de dinheiro público ser usado, por meio da Lei Rouanet, para custear uma exposição ofensiva à fé da maioria da população brasileira merece ser criticada”, afirmou ele à época, ainda antes de se tornar deputado.

Boechat fez questão de responder em seu programa no rádio e acabou sendo alvo de processo por conta disso. “Então esses idiotas do MBL, que eu não sei nem o que é isso, tem um cara lá como é que chama? O Kim-Jong Un... é parente do Kim-Jong Un ou não? Como é o nome dele? Kim Kataguiri? A Kim-Jong Un Araquiri, esse bobalhão, diz que eles ficaram lá ofendendo as pessoas que estavam na exposição”, bradou.

Diante disso, Kataguiri decidiu processar Boechat e a Band. Acontece que o jornalista morreu antes do processo ser julgado. Ele perdeu a vida num trágico acidente de helicóptero ocorrido no último dia 19 de fevereiro.

A juíza Cláudia Thome Toni optou pela condenação e, em sua decisão, confirmou: “Além de ter seu nome como objeto de trocadilhos em tom jocoso, o autor foi chamado de bobalhão, o que mostra a efetiva ofensa à sua honra e imagem, ao contrário do que entende a ré”. Com isso, a juíza optou pela condenação à Band com uma indenização de R$ 10 mil.

A emissora já recorreu da decisão que entrou em processo de julgamento em segunda instância, ainda sem data.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!