Exclusivo

Globo quer homenagear autores na centésima novela das seis e das sete; saiba os favoritos

Emissora precisa fazer a escolha para a data especial


Cena de Alma Gêmea, novela das seis
Qual será a centésima novela das seis e das sete? - Foto: Reprodução/Globo

A Globo já começou a movimentar os bastidores do setor de dramaturgia para escolher quem serão os autores que irão escrever as 100ª novelas das 18h e das 19h, que estão previstas para irem ao ar entre 2023 e 2024. E quem desponta como favoritos são os nomes que mais marcaram os dois horários no século XXI, Walcyr Carrasco e João Emanuel Carneiro, mas Ivani Ribeiro pode aparecer.

Segundo apurou o NaTelinha, o diretor José Luiz Villamarim já anunciou internamente que considera a data importante e que não quer apenas mais uma novela no ar, já que mostra a estabilidade da Globo em seus horários de novelas. Embora estude acabar com a faixa das 18h, enquanto isso não se confirme, o planejamento segue o mesmo e as faixas deverão ser repletas de homenagens na ocasião da data.

No horário das 18h, a substituta de Além da Ilusão, Mar do Sertão, tem previsão para entrar no ar no segundo semestre e ela será a 97ª já exibida na faixa. Depois dela, a próxima já foi escolhida, Amor Perfeito, com assinatura de Duca Rachid e Julio Fischer e que vai ao ar no início do ano que vem, como a 98ª. A seguir, a tendência é que a sinopse de Thelma Guedes e Thiago Dottori seja aprovado para ir ao ar no segundo semestre de 2023, como a 99ª obra.

A fila das 19h também mostra estabilidade com a 97ª estreando na semana que vem, Cara e Coragem. Logo depois é a vez de Vai na Fé, de Rosane Svartman, a primeira novela gospel da Globo, como a 98ª do horário, com previsão de início em janeiro de 2023. Depois, a tendência é que a produção de Gustavo Reiz, Fuzuê seja exibida, se o contrato dele for renovado, ficando como a 99ª, indo ao ar entre maio e junho do ano que vem.

JEC e Walcyr nas comemorações da Globo

imagem-texto

Por Ricardo Waddington já está batido o martelo. O chefão da Globo quer que Walcyr Carrasco escreva a centésima novela da faixa das 18h, entre o fim do ano que vem e o início de 2024. Já João Emanuel Carneiro receberá o convite para assinar a 100ª trama do horário das 19h, essa com previsão de início para o primeiro trimestre de 2024. Villamarim gostou da ideia, mas ainda falta os dois aceitarem e projetos que sejam aprovados, já que a emissora quer superproduções.

Os dois autores sequer vão pensar nisso tão cedo. Isso porque, Walcyr Carrasco já está debruçado em seu próximo trabalho, uma novela das 21h que deve substituir Travessia, de Gloria Perez, para o início do segundo trimestre do ano que vem. Já o próximo trabalho de João Emanuel Carneiro vem antes, provavelmente em novembro, Olho por Olho será a primeira novela original do Globoplay.

Por que JEC e Walcyr

imagem-texto

A escolha, na cabeça da cúpula de dramaturgia da Globo é até óbvia. Walcyr Carrasco foi responsável pelos maiores sucessos da faixa das 18h no século XXI. Foi deles obras consideradas icônicas como O Cravo e a Rosa (2000), Chocolate com Pimenta (2003) e Alma Gêmea (2005). Anos depois, em 2017 ele voltou para a faixa e escreveu outro fenômeno, Êta Mundo Bom.

Já João Emanuel Carneiro não chegou a escrever tantas obras no horário das 19h, apenas duas, mas são elas os dois maiores sucessos da faixa. Da Cor do Pecado (2002) e Cobras e Lagartos (2006), viraram mania nacional quando foram exibidas e gabaritaram o autor para migrar até o horário das 21h. Ele já reclamou que gostaria de voltar para a faixa que o consagrou.

Ivani Ribeiro pode atrapalhar planos

imagem-texto

Quem pode atrapalhar os planos da cúpula da Globo de homenagear Walcyr Carrasco no horário das 18h é Ivani Ribeiro (1922-1995). Falecida há quase 30 anos e considerada uma das maiores novelistas da história, ela seria homenageada neste ano, em decorrência de seu centenário, mas a pandemia atrapalhou os planos e a fila dos horários, podendo ser encaixada neste ponto.

Waddington quer um remake de Mulheres de Areia, mas resta encontrar um novelista que assinaria o trabalho mantendo o perfil da obra e da autora, o que não é considerado uma tarefa fácil nos bastidores da Globo. A trama briga para ir ao ar na faixa das 21h, mas ela pode ser exibida justamente no horário que a consagrou, às 18h.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias