Cheia de opção

Overdose de novelas marca nova virada da programação na TV aberta

Canais investem em reprises de produções para alavancar a audiência


Maisa Silva posada sorridente caracterizada por sua personagem em Carrossel; Patricia pillar posada caracterizada de sua personagem em A Favorita
Overdose de novelas marca nova virada da programação na TV aberta - Foto: Reprodução

Se por um lado a pandemia serviu para mostrar que a televisão aberta não está blindada de qualquer força maior que possa estragar sua grade de uma hora para outra, haja visto que, com a doença, protocolos sanitários foram adotados, suspensão de gravações das obras foi tomada e novas formas de produção de folhetins foram criados, por outro lado os últimos dois anos mostraram a força que a novela ainda tem e que, por conta de suas reprises bem aceitas pelo público no período, reforçaram a paixão do brasileiro pelo gênero.

Nesse panorama, emissoras ligaram o alerta de que reapresentações podem ser bem lucrativas, haja vista que, pelas tramas já estarem gravadas, não há custos com produção. Se antes as reapresentações eram mínimas na grade da TV aberta em relação às obras originais no ar, atualmente a situação se inverte.

Nesta segunda-feira (16), quatro novelas começam a ser reprisadas, com A Favorita (2008), na faixa clássica do Vale a Pena Ver de Novo, na Globo, e Carrossel (2012), Esmeralda (2004) e Paixão de Gavinales (2003), em um horário experimental vespertino no SBT. A emissora carioca busca com a novela de João Emanuel Carneiro manter uma produção que marcou a TV brasileira, tal qual foi O Clone (2001).

A força de A Favorita e a estratégia do SBT

 Overdose de novelas marca nova virada da programação na TV aberta

Com uma trama forte, muitas vezes com violência em detrimento do humor, A Favorita rompeu com a estrutura do folhetim clássico, sem mocinhas apaixonadas e heróis galateadores, ao se concentrar sua espinha dorsal na trama de duas mulheres que contam a versão diferente da mesma história. Ao longo da novela, a novela tem uma virada ao revelar qual das protagonistas estava enganando o público.

Já no SBT, a emissora implantou as três novelas, uma na sequência da outra, para tentar chamar o público que mais formou em seus 40 anos no ar: o infantil, os apaixonados por produções brasileiras baseados em dramalhões e as novelas latinas. Resta aguardar para ver se a estratégia vai dar certo!

Com as quatro produções entrando no ar, o público terá ao todo 17 opções do gênero para acompanhar só na televisão aberta. Se a gente considerar a TV por assinatura e serviços de streaming esse número tende a ser muito maior, já que o Canal Viva, exibe quatro tramas, inclusive com Pão Pão Beijo Beijo (1983) também estreando nesta segunda -feira, e a Globoplay com seu catálogo das novelas antigas da Globo.

Confira onde ver sua novela preferida na TV aberta:

Record:

15h15 - Chamas da Vida
21h - Reis
21h45 - Jesus

TV Brasil:

18h - Os Imigrantes
20h - A Escrava Isaura

SBT:

12h - Carrossel
13h - Esmeralda
14h - Paixões de Gavinales
17h - Mar de Amor
18h15 - Amanhã é para Sempre
20h30 - Poliana Moça
21h30 - Carinha de Anjo

Globo:

14h45 - O Cravo e a Rosa
17h - A Favorita
18h25 - Além da Ilusão
19h45 - Quanto Mais Vida, Melhor
21h30 - Pantanal

 

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias