Reportar erro
Única saída

Drica Moraes conta reação ao saber que Marjorie Estiano assumiria Cora: "Espanto"

Império voltou ao ar sete anos depois na Globo

Drica Moraes com expressão de satisfação
Drica Moraes foi Cora em Império - Foto: Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 05/07/2021 às 10:42:56,
atualizado em 05/07/2021 às 11:03:56

Drica Moraes relembrou ao GShow nesta segunda-feira (5) quando teve que deixar Império (2014) no meio da trama, em virtude de problemas de saúde. Ela conta que a partir do capítulo 164 sofreu uma falta de voz, uma fonia aguda e não conseguiu continuar com o trabalho. A solução encontrada, então, foi ser substituída por Marjorie Estiano. "Foi uma solução que me causou espanto. O Brasil e eu não sabíamos se aquilo ia dar certo, nem a emissora, nem os diretores e nem o autor. Foi uma saída plausível", reconhece.

"Fiquei triste por não poder acompanhar o fim da novela, pois foi um dos trabalhos que mais me trouxe realização, foi um grande personagem. Mas entendi que, naquele momento, era o que havia para ser feito", admite a atriz.

Ela relembra que Cora foi um dos grandes presentes que teve na vida e já estava curada da leucemia que teve em 2010, mas acabou adoecendo quatro anos depois em meio às gravações. "Tirei uma semana de descanso, mas mesmo assim, a voz não voltava", lamenta.

A solução segundo Drica Moraes para Império

Atualmente, Drica diz que poderia haver outra solução para os dias atuais da novela. "Os tempos estão tão loucos que acho que eu poderia ter voltado no final, na última semana, e ter desmascarado a falsa Cora. Tudo está tão absurdo nos tempos atuais que a CPI da Cora seria até interessante. Hoje em dia, essa história é passado. Virou outra história para contar", continua.

Sete anos depois, Drica fala que assiste Império, com outra percepção. "Está sendo uma experiência maravilhosa rever a novela tantos anos depois. A gente percebe que o mundo mudou bastante de lá para cá, principalmente sobre a relação homem-mulher, a instituição casamento e o próprio machismo estrutural que reina no nosso país. Mas a novela é uma fotografia de um tempo, e é maravilhosa", pontua.



Mais Notícias