Reportar erro
Mudou

Pressionada, Record volta atrás e paralisa gravações de Gênesis

A ideia era voltar com Gênesis ja na próxima segunda-feira (05)

Cena de Gênesis com personagem chorando com a mão no rosto
Record suspendeu as gravações de Gênesis - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 02/04/2021 às 16:57:12,
atualizado em 02/04/2021 às 17:16:12

Após ter sido a única emissora a manter as gravações de suas novelas, a Record voltou atrás e suspendeu as filmagens de Gênesis por conta da pressão que vinha sofrendo nos bastidores por parte de técnicos e do elenco. Mesmo com o agravamento da pandemia, a intenção do canal era voltar a gravar na próxima segunda-feira (05), depois do feriado prolongado de Páscoa, mas agora, a data passou para o dia 12. O clima nas bastidores da novela estava pesado e contribuiu para decisão.

Segundo havia noticiado o NaTelinha com exclusividade, mesmo com o avanço dos casos de coronavírus e o aumento das restrições no Rio de Janeiro que levou a Globo a fechar os Estúdios Globo, a Record manteve a decisão de seguir gravando Gênesis. Após a repercussão da reportagem, o canal chegou a anunciar a paralisação de feriado, mas comunicou a produção, na tarde da última quarta (31), que na segunda-feira tudo voltaria ao normal.

Acontece que parte do elenco e da equipe técnica vinha fazendo pressão nos bastidores por medo da transmissão da covid-19 e isso foi aumentando transformando a produção numa verdadeira panela de pressão e que poderia gerar problemas maiores. Nesta sexta-feira (02), no entanto, a Record decidiu que não voltará com os trabalhos imediatamente, mas o retorno ocorrerá apenas na semana seguinte, dia 12, segundo noticiou o jornalista Flávio Ricco, do Grupo Record. Procurada, a emissora não se manifestou sobre a reportagem.

Mesmo com a direção dizendo que o protocolo é seguro e rígido, há insatisfação do elenco em relação aos testes da doença serem feitos a cada 15 dias, período considerado longo demais. A Globo, por exemplo, determinou que cada profissional tem que passar pelo exame do cotonete (PCR) contra a Covid-19 a cada cinco dias. Em Gênesis, mesmo durante a pandemia as cenas de lutas estavam sendo gravadas e atores do grupo de risco estavam trabalhando mesmo sem vacinação.

Pressão fez Record mudar de ideia

O planejamento inicial da Record previa que as gravações seriam interrompidas entre quinta e sábado, por causa das comemorações da semana santa. Domingo não aparece na lista porque é um dia que tradicionalmente não ocorrem os trabalhos de produção de Gênesis. Inclusive, já havia distribuição de roteiros para a equipe gravar normalmente após o feriado. A princípio a suspensão das gravações por uma semana não chega a afetar a trama no ar, já que há frente de capítulos gravados. 

Conforme apurou o NaTelinha, os números de casos e óbitos deixaram a equipe da produção em pânico e eles tinham expectativa para que o trabalho fosse paralisado como fez a Globo. Entretanto, a Record optou por continuar as filmagens e deixou os funcionários bem assustados. Os atores que possuem maior visibilidade e peso passaram a conversar com a direção, com o objetivo de convencê-los da paralisação. Teve até entrega de uma carta assinada pelos agentes dos artistas da trama aos executivos do canal. 

Super Feriado no Rio de Janeiro

No dia 23 de abril, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou o projeto de lei enviado ao governador em exercício, Claudio Castro, que cria um "Super Feriado" entre os dias 26 de março a 4 de abril no estado do Rio de Janeiro., antecipando os feriados de Tiradentes e São Jorge. A medida é para diminuir o número de pessoas contaminadas pela Covid-19. Entre 26 a 31 de março a Record manteve gravações de Gênesis normalmente.

O decreto permite o funcionamento de bares e restaurantes até 23h, mas o último cliente só pode entrar no estabelecimento às 21h. Outros serviços essenciais poderão continuar acontecendo, mas a lista das áreas essenciais serão definidas pelas prefeituras das cidades do Rio de Janeiro. Contudo, a lei diz que as áreas de saúde, segurança pública, assistência social e serviço funerário, além de atividades de trabalho exclusivamente remotas poderão continuar seguindo com suas ações, desde que respeitem os protocolos de segurança contra a doença.

 

Mais Notícias