Reportar erro
Planejamento

Disney cede a pressão e aposta em salas de cinema após processo milionário

Empresa aposentará o Premier Access

Chamada do filme Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis
Disney lançará novo filme em setembro - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 20/08/2021 às 06:13:00

A Disney definiu que o próximo lançamento de filme original da Marvel Studios, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, vai ser exibido apenas nos cinemas em todo planeta. A produção está prevista para chegar em 3 de setembro nas telonas e só 45 dias depois estará disponível no Disney+. Diferentemente do que vinha fazendo ao longo da pandemia, o conglomerado resolveu aposentar o serviço Premier Access, desta forma, cedendo a pressão dos exibidores americanos.

A decisão de não cobrar dos assinantes da plataforma de streaming aconteceu poucos dias depois de serem notificados do processo da atriz Scarlett Johansson, protagonista de Viúva Negra. Segundo a ação movida pela atriz, a empresa quebrou uma cláusula do contrato, isto porque o lançamento do longa era previsto apenas no cinema. De acordo com os advogados de Scarlett, a atriz teve um prejuízo de cerca de 50 milhões de dólares.

Só que o filme em que Johansson fez parte do elenco esteve disponível ao mesmo tempo nas telonas e também no Premier Access, pacote que cobra um custo adicional do assinante para que ele possa ver determinada produção. Por causa da pandemia, a Disney apostou neste tipo de formato para diminuir o impacto da falta de bilheteria nos cinemas.

Para evitar a propagação da Covid-19, governante de diversos países resolveram fechar as salas de cinema ou restringir o número de pessoas, o que afetou a arrecadação dos longas. Então muitas obras foram lançadas ao mesmo tempo no Premier Access e nas telonas, como Mulan, Cruella, Raya e o Último Dragão e Jungle Cruise.

Viúva Negra arrecadou US$ 215 milhões. Na ocasião, quem quisesse comprar a produção pelo streaming, precisou desembolsar cerca de R$ 70 no Brasil e US$ 30 nos Estados Unidos. Só que ficou longe de alcançar patamares gigantescos antes da chegada da pandemia.

O projeto de exibir simultaneamente as estreias dos filmes no espaço exclusivo do Disney+ e também no cinema estava previsto para continuar com a retomada da vida normal ao redor do mundo. Só que o processo de Johansson pode desencadear em outras ações, o que poderia gerar prejuízos.

Disney e a pandemia

imagem-texto

Os principais mercados do mundo estão voltando ao normal, como diversos países da Europa e Estados Unidos, e a direção da Disney alega que esse é o motivo para aposentar o Premier Access e apostar todas as suas fichas novamente nas salas de cinemas.

Segundo declarou o CEO da Disney, Bob Chapek, a empresa quer fazer parte da retomada do cinema como experimento maior. Há também a crença que as pessoas aproveitarão este período para saírem, já que ficaram um longo período em casa e assistindo produções pelo streaming.

Mesmo com a variante Delta aumentando o número de pessoas contaminadas pela doença, a Disney não parece disposta a mudar seus planos. Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis estará nas salas dos cinemas em todo planeta em setembro.

Agora sites norte-americanos que cobrem cinema e televisão apontam que o Premier Access pode voltar mais para frente. Acredita-se que a empresa fechará os novos contratos com cláusula autorizando que os filmes sejam lançados simultaneamente nos cinemas e no streaming.

Mais Notícias