Exclusivo

Após "roubar" executivo da Globo, Amazon negocia com estúdios no Brasil mirando Netflix

Prime Video vai receber investimento milionário nos próximos anos no país

Após
"Fleabag" é uma das principais produções da Amazon Prime Video no momento. Foto: Divulgação

Publicado em 22/08/2019 às 04:30:57 ,
atualizado em 22/08/2019 às 09:13:39

Por: Daniel César

A Amazon quer entrar com força total no Brasil nos próximos anos. E isso não vai acontecer só porque ela tirou um alto executivo da Globo para ser seu diretor de programação no Brasil. Após anunciar João Mesquista, a plataforma planeja um investimento milionário no país e bater de frente com a Netflix e o Globoplay.

Embora já esteja no Brasil, a Prime Vídeo ainda não se firmou como um dos grandes streamings do país. Praticamente sem nenhum conteúdo original, a contratação de João Mesquita movimentou todas as produtoras do mercado que entenderam o recado de que, a partir de agora, a Prime Vídeo passa a figurar como uma potencial exibidora e parceira.

Na interpretação das produtoras, desfalcar o Grupo Globo foi um sinal claro de que a Amazon enxerga o mercado brasileiro com bons olhos e que pretende investir alto com conteúdo original. Vale lembrar que a Amazon é uma das empresas mais bem sucedidas do mundo; seu proprietário, Jeff Bezos,  foi eleito pela Forbes o homem mais rico do planeta por alguns anos e a Prime Video é a sua plataforma criada para conteúdo de streaming.

O NaTelinha apurou que executivos do serviço para a América Latina, mesmo antes de concluírem a contratação do ex- diretor da Globoplay, já haviam aberto algumas negociações a fim de encontrar um complexo para alugar e produzir conteúdo próprio e nacional nos próximos anos.

Fontes que trabalham diretamente com a Amazon garantiram que a empresa está em negociação na tentativa de alugar o complexo de Paulínia por cinco anos. O lugar que foi construído numa tentativa de alavancar o cinema nacional durante o Governo Lula não vem sendo utilizado e tem a vantagem de ficar bem localizado, apenas uma hora de distância de São Paulo.

Mas essa não é a única cartada da empresa controlada pelo homem mais rico do mundo. A reportagem apurou ainda que a Amazon chegou a conversar em alguns lugares no Rio de Janeiro para encontrar um lugar para aluguel.

A intenção de alugar um complexo para gravar seu conteúdo se dá com o objetivo de baratear custos. É que este tipo de plataforma costuma terceirizar a produção junto a produtoras independentes que cuidam das gravações de suas séries originais. Mas caso tenha um complexo para servir de estúdio e construção de cidade cenográfica, os valores dos projetos caem significativamente.

Embora esteja apenas engatinhando no Brasil, a Prime Video já é a maior concorrente da Netflix atualmente nos EUA. Dona de séries importantes como “The Man in the High Castle”, da atual vencedora do Emmy “The Marvelous Mrs Maisel” e da nova queridinha do público, “Fleabag”, a plataforma vem investindo cada vez mais alto em conteúdo original.

Para o Brasil, a empresa incluiu em seu edital do concurso literário da Kindle (plataforma para vendas e leituras de livros digitais do grupo Amazon), um item que garante ao vencedor a possibilidade de ver seu livro transformado em uma série, minissérie ou telefilme no ano que vem.

O NaTelinha tentou contato com a Amazon, mas a empresa não respondeu até a publicação da reportagem.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!