Reportar erro
Exclusivo

Plataforma da Record, PlayPlus apostará em youtubers, Xuxa e games

Executivo Antonio Guerreiro antecipa novidades do serviço de streaming

Antonio Guerreiro lança PlayPlus
Antonio Guerreiro no lançamento da PlayPlus
Sandro Nascimento

Publicado em 30/10/2018 às 09:29:40

Em agosto, o Grupo Record lançou sua plataforma de conteúdo de entretenimento via streaming, o PlayPlus. O aplicativo, além de ofertar toda a programação da Record TV, possui produções próprias e de empresas parceiras, como a SuperToons, PlayKids, ESPN e, recentemente, os canais da Disney.

"Desde o início a gente mapeou o mercado e viu, muito claramente, a chance de uma única porta de entrada por um custo bastante acessível, uma programação bastante plural, uma programação múltipla, ou seja, que reunisse parte de aplicativos e de iniciativas de OTTs que temos hoje no mercado brasileiro. Ficamos felizes em saber que de fato havia esse espaço a ser ocupado e que gente conseguiu ocupar", comemora Antonio Guerreiro, Superintendente de Estratégia Multiplataforma do Grupo Record, ao NaTelinha.

Dentre as novidades dos próximos meses, o PlayPlus vai oferecer aos assinantes programas com os youtubers Teddy, Christian Figueiredo e Mauro Nakada, além de uma atração infantil com Xuxa Meneghel, marcando o retorno da apresentadora com esse público. Mas a grande aposta do aplicativo será a interatividade: o PlayPlus vai entrar no mercado de games em 2019.

"Trabalharemos games na plataforma, acreditando, sim, que o nosso papel é ser um marketplace de grande hub de entretenimento. Não apenas de áudio e vídeo, mas também de interatividade, como em games, onde a pessoa possa jogar", adiantou o executivo.

Assim como a Netflix e o Globoplay, Antonio Guerreiro revelou que no primeiro trimestre do próximo ano, o PlayPlus será disponibilizado também em smart TVs.

Confira a entrevista completa:

Plataforma da Record, PlayPlus apostará em youtubers, Xuxa e games

Balanço dos primeiros meses

Estamos muito felizes com o resultado da PlayPlus até o momento. A gente conseguiu comprovar na prática que, de fato, havia um nicho que a gente acreditava desde o início, que era um nicho de marketplace no mercado brasileiro de OTT (Over-the-top).

Desde o início a gente mapeou o mercado e viu, muito claramente, a chance de uma única porta de entrada por um custo bastante acessível, uma programação bastante plural, uma programação múltipla, ou seja, que reunisse parte de aplicativos e de iniciativas de OTTs que temos hoje no mercado brasileiro.

Ficamos felizes em saber que de fato havia esse espaço a ser ocupado e que gente conseguiu ocupar. Os dados estão muito acima do que esperávamos.

Games em 2019

A plataforma está viva e a gente vai mexendo, mexendo... Uma das grandes características é que a gente não fez uma OTT só de vídeo. Temos podcasts, rádio e o próximo passo que o PlayPlus dará, em 2019, é a chegada de games. Trabalharemos games na plataforma, acreditando sim, que o nosso papel e ser um marketplace de grande hub de entretenimento. Não apenas de áudio e vídeo, mas também de interatividade, como em games, onde a pessoa possa jogar. Além disso, estamos negociando com novos canais e vamos ter aluguel de filmes também na plataforma. Tudo para que possamos oferecer, de fato, uma única porta de entrada para que o assinante tenha toda a experiência de entretenimento no PlayPlus.

Smart TVs

Está previsto para o primeiro trimestre a chegada do aplicativo nas Smart TVs. Natural que prevaleça negociações comerciais com determinados fabricantes que possa, no primeiro momento, privilegiar uma marca e depois abrir para as demais.

Xuxa e Youtubers

Plataforma da Record, PlayPlus apostará em youtubers, Xuxa e games

Agora é a hora da chegada do Christian Figueiredo, Mauro Nakada, do Teddy... Os youtubers começam a chegar de fato no PlayPlus com produções 100% exclusivas. Eles vão fazer o "Em busca do reality perfeito", onde irão experimentar inúmeros gêneros de realities shows até encontrar o que melhor serve pra eles, de repente, numa segunda temporada. Algo que é completamente independente da produções deles no YouTube.

Vamos ter programas originais com a ESPN e na semana de Natal tem a Xuxa, que marca a volta da apresentadora com os baixinhos. Ela vai interagir com crianças que são sucesso na internet. Nesta primeira temporada serão seis episódios.

Produção próprias

Tem muita coisa por aí. A gente estreou com o Marcos Mion, tem o "Bola Vai No Meu Lugar?", que é uma produção original que funcionou muito bem na plataforma e já renovamos uma segunda temporada. Tem o "Deu Rec" que é comandado pelo Yudi, o "Folga da Fama" com a Ticiane... Temos inúmeras produções originais. Nosso foco foi direcionar a nossa produção original, neste primeiro momento, em linhas de shows. A gente trouxe também uma série que vai estrear na programação da Record TV, no ano que vem , que é "Terrores Urbanos", que está indo muito bem na plataforma e que são cinco episódios que falam de lendas urbanas.

Disney

Plataforma da Record, PlayPlus apostará em youtubers, Xuxa e games

Foi muito importante contar com força da marca Disney e o conteúdo que a Disney traz pra PlayPlus. Nós tivemos sempre uma preocupação, diria até ocupação do PlayPlus, de poder gerar conteúdo para todos os nichos, faixas e target. A gente conseguiu no início com as produções do PlayKids, trouxemos o Supertoons, mas é natural que a chegada de três grandes canais Disney, Disney XD, Disney Júnior e Disney Channel, ampliasse muito o leque da nossa atuação de conteúdo.

Então, foi extremamente importante, não apenas como marca, claro que a marca Disney agrega muito, mas principalmente pelo conteúdo que ela nos trouxe. A análise de consumo que nós vemos hoje dos canais Disney, dentro da nossa plataforma, é extremamente relevante e importante para o produto. Não só para o público infantil, da primeira infância, mas também o público teen, pré-adolescente.

Quando a gente fala do Disney Channel, falamos também dos filmes. Ali tem os da Marvel... Traz outro tipo de público que também estava carente nesse universo todo que a gente vê de iniciativas de OTTs no mercado, numa única porta de entrada, poder assistir aquilo que busca.

Mais Notícias