Reportar erro
Entrevista exclusiva

Luana Xavier nega que pessoa obesa seja desleixada: "É uma doença crônica"

Neta de Chica Xavier fala sobre saúde, intolerância religiosa e terapia na pandemia

Luana Xavier sorrindo em foto posada
Luana Xavier estrela campanha de combate à obesidade - Divulgação
Taty Bruzzi

Publicado em 28/06/2021 às 05:30:13,
atualizado em 28/06/2021 às 08:42:11

Convidada a estrelar a campanha "Saúde não se Pesa", ação de combate à obesidade promovida pela Novo Nordisk, e que tem Leandro Hassum como embaixador desde 2019, Luana Xavier falou em entrevista exclusiva ao NaTelinha que parte da sociedade julga o obeso pela aparência, sendo que trata-se de uma doença para qual já existe tratamento.

"As pessoas com obesidade são muitas vezes enxergadas como pessoas desleixadas. Então, conscientizar de que obesidade é uma doença crônica, mas tem tratamento, tem sido bem importante", ressalta. A atriz de 34 anos usa as redes sociais para chamar a atenção para o problema, e confessa que ser porta voz de uma campanha tão séria quanto esta lhe trouxe a sensação de satisfação, uma vez que ela já vinha debatendo, só que de forma informal, um assunto de grande relevância.

"Eu topei na hora, porque sei o quanto as pessoas precisam receber essa mensagem sobre saúde", diz, Luana, que comemora o fato de a campanha ter sido lançada no mesmo mês em que estreou a quinta temporada de Sessão de Terapia.

Na série, a atriz dá vida a Giovana, uma paciente com diabetes e hipertensão em decorrência da obesidade. "Então, eu falo sobre esse assunto nas mais variadas plataformas e tenho recebido um retorno muito bacana", conta.

Assim como sua personagem, a atriz também recorreu à terapia para tentar entender e controlar sua compulsão alimentar. "Eu e Ela temos algumas coisas em comum, mas destaco uma importantíssima: O fato de termos procurado a terapia por conta da questão da obesidade, já que em ambas as situações a preocupação não é estética e sim com a saúde", sinaliza.

Igual aconteceu com Giovana da série da GloboPlay, muitas pessoas sofreram de ansiedade durante a pandemia. Para Luana, todo mundo teve que lidar com isso em algum momento durante esse período de isolamento.

"Não tem como ficar tranquila quando você vê o número absurdo de mortes em decorrência da Covid. Principalmente, a partir do momento em que se descobriu a vacina. Mas esse papo seria super longo", avalia.

A atriz confessa ter tentado de tudo um pouco para amenizar a ansiedade, e descobriu um bom caminho na meditação através de aplicativos de celular. Além de assistir a filmes água com açúcar para relaxar a mente.

"E transformar qualquer almoço em família, já que quarentenamos juntos, em um mega evento, mas o que realmente tem me livrado de um desequilíbrio emocional maior é a terapia", abre o jogo.

"Minha atual terapeuta começou a me atender já com a pandemia em curso. Iniciamos virtualmente em junho de 2020. Até hoje não a conheço pessoalmente, mas tenho que confessar que mesmo por uma tela a Alline tem sido fundamental", garante.



"Estamos vivendo uma massificação de procedimentos estéticos", opina

Ainda sobre a campanha, Luana chama a atenção para as consequências que a obesidade pode trazer para a saúde das pessoas, assim como aconteceu com ela que chegou a pesar 143 kg, entrando em um quadro de hipertensão e pré-diabetes, além de conviver com respiração ofegante e dores na coluna.

"Em janeiro, tive uma conversa séria com a endocrinologista e depois de uma bateria de exames entendi que minha saúde precisava ser prioridade, e decidi me cuidar", relata.

"De lá pra cá, a pressão arterial já melhorou consideravelmente e eu tô prestes a sair do quadro de pré-diabetes. Tô muito feliz com esses resultados! E, agora, eu trouxe um mantra pra minha vida: o entendimento de que o único padrão que realmente importa é o da saúde", reforça.

"Quando a gente entende que a questão estética não é o nosso objetivo, tudo muda. Eu parei de achar que deveria entrar em um determinado padrão de um corpo longilíneo como a sociedade insiste em querer nos colocar", desabafa.

Luana Xavier nega que pessoa obesa seja desleixada: \"É uma doença crônica\"

"E a Giovana foi uma prova de que minha profissão de atriz não depende de uma barriga chapada e um pescoço fino", dispara. "Estar em uma série tão respeitada como o 'Sessão de Terapia', e vivendo uma personagem com obesidade de forma não estereotipada, foi, de fato, um grande presente", vibra.

No entanto, Luana não se acha no direito de repreender quem deseja passar por qualquer procedimento estético. Seu conselho é apenas para não abrir mão do acompanhamento médico.

"Estamos vendo uma massificação de processos estéticos muitas vezes invasivos. Eu jamais direi a alguém que decide fazer uma cirurgia estética, que não a faça, mas o que eu espero é que essa pessoa faça com acompanhamento médico rigoroso e, também, por uma decisão própria, e não por pressão externa", observa.

Segundo dados, a obesidade afeta mais de 600 milhões de pessoas em todo o mundo. Por isso, a atriz aposta tanto na ação da qual faz parte. "E como a campanha está na TV, nas mídias digitais e em várias plataformas, certamente atingiremos um público diverso e esse será o nosso maior ganho", torce.

Neta de Chica Xavier gostaria de reviver papel da avó em Tenda dos Milagres

Luana Xavier nega que pessoa obesa seja desleixada: \"É uma doença crônica\"

Neta da atriz Chica Xavier (1932-2020), Luana Xavier fala com orgulho da avó. Sua maior referência artística, religiosa e de vida, ela afirma que ela ainda se faz presente. "Minha avó é a pessoa mais importante da minha vida. E digo no presente, porque mesmo depois de quase um ano da passagem dela, eu continuo sentindo a influência na minha vida", abre o coração.

"Minha avó sempre trouxe nas suas personagens uma postura altiva e um olhar maternal. Nunca atingirei esse nível absoluto de fé cênica, mas muita gente já vem comentando que enxerga na minha interpretação alguns toques de Chica. E isso me orgulha um bocado", admite.

A atriz diz que foi assistindo a veterana na TV que ela teve a certeza da carreira que queria seguir. "Porque a gente andava na rua e as pessoas se sentiam íntimas da minha avó, já que ela sempre interpretou personagens populares e com muita verdade", se recorda.

"E essa proximidade com o público sempre me chamou a atenção. E cá estou eu, dando continuidade a um legado tão bem construído", fala com orgulho e um sorriso no rosto.

Questionada sobre qual papel de sua avó ela gostaria de reviver, Luana é enfática ao apontar a mãe de santo Magé Bassã, de Tenda dos Milagres (1986), minissérie baseada em obra de Jorge Amado. "Ela foi uma Yalorixá (sacerdotisa de Candomblé) na Bahia, lutando pelo fim da intolerância religiosa", aponta.

"É tão importante falarmos sobre isso atualmente. Religiões de matriz africana não são mais caso de polícia como eram na época que a minissérie retratava, mas ainda assim terreiros são invadidos de forma arbitrária. Viver essa personagem seria um sonho realizado", derrete-se.

A atriz conclui nossa conversa falando sobre Viagem a Qualquer Custo, programa do GNT que apresentou ao lado da amiga, Fernanda Paes Leme, no ano passado. "Uma das melhores experiências da vida. Quer combo mais perfeito? Trabalhar viajando e dividir a cena com uma de suas melhores amigas?", indaga.

Luana Xavier nega que pessoa obesa seja desleixada: \"É uma doença crônica\"

"Foi muito incrível. Conheci lugares que sonhava e não imaginava que poderia chegar até eles através do meu trabalho. Isso aconteceu em Machu Picchu e em Cuba, por exemplo. Tenho tudinho na minha memória, porque fazer esse programa foi bom demais¹", vibra.

Luana não esconde a torcida pela segunda temporada, mas sabe que só será possível com a pandemia controlada. "A gente precisa estar mais seguro pra conseguir fazer tantos deslocamentos. Já vislumbro esse corpo negro de 1,80m dando pinta na Europa, na África…. porque se é pra sonhar, vamos sonhar alto, não é mesmo?", finaliza.

Mais Notícias
Outros Famosos