Reportar erro
Polêmica

Flávia Viana se pronuncia e chora após fazer publi de "tratamento precoce" contra Covid-19

Segundo a Revista Agência Pública, influenciadores teriam recebido R$ 23 mil para o trabalho

Flávia Viana chorando ao esclarecer sobre publicidade de "atendimento precoce"
Flávia Viana chorando - Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 31/03/2021 às 14:39:00

Flávia Viana usou os stories do seu perfil do Instagram nesta quarta-feira (31) para fazer alguns esclarecimentos, aos prantos, sobre a propaganda que realizou em janeiro para o Ministério da Saúde. Na ocasião, ela incentivou os seus seguidores a fazerem o “atendimento precoce” contra a Covid-19, procedimento que a OMS (Organização Mundial da Saúde) diz ser ineficiente. Ela explicou que sua intenção era ressaltar a importância dos cuidados como uso de máscara e álcool em gel e não tinha como objetivo influenciar que as pessoas utilizassem medicamentos ineficazes para combater o novo coronavírus.

“Vim falar com vocês de um assunto bem chato, mas sou muito transparente em tudo que eu faço e nunca tive meu nome envolvido em polêmica nenhuma, porque eu prezo pela minha sinceridade e eu canso de negar trabalhos que eu não acredito, porque vocês merecem o meu melhor. Se estou aqui hoje é porque tenho milhões de seguidores, confiam no meu trabalho e tem muito respeito por mim. Estou muito nervosa, talvez nem fosse o momento de estar aqui falando, mas não vejo de outra forma e nem quero esperar”, iniciou.

“Em janeiro, a minha equipe foi procurada pra gente fazer um trabalho de cuidados que deveríamos ter com a Covid-19 e os cuidados incluíam máscaras, álcool em gel e outros cuidados que estamos tomando. A minha intenção de fazer esse trabalho foi única e exclusivamente ajudar. Foi uma intenção de cuidado com quem me assiste”, continuou.

“Eu não acredito em tratamento precoce dessa doença que está espalhada por aí. Vidas estão sendo perdidas e vivemos um momento muito sério, inclusive eu estou vivendo esse momento muito sério”, acrescentou.

“Por favor, não me interpretem mal. Estou muito triste de ter recebido ligações de jornalistas perguntando e isso me desesperou, porque eu nunca tivesse essa intenção. Eu não me meto com política, porque eu acho que os governantes fazem a gente de palhaço, eu nunca me envolvi, porque eu tenho nojo de falar de quem governa o nosso país”, finalizou.

Flávia Viana e outros influenciadores fizeram a propaganda

Flávia gravou os stories com dificuldade para falar, porque não conseguiu segurar o choro. Ela revelou, ao editar a postagem feita em janeiro, ter recebido cerca de R$ 11 mil. Outros influencers, como João Zoli, Jéssika Taynara e Pam Puertas, também teriam recebido para fazer a campanha, segundo a revista Agência Pública.

“Se vocês sentirem os sintomas do Covid, que são: dor de cabeça, febre, tosse, cansaço, perda de olfato ou paladar, é muito importante que você procure imediatamente um médico e solicite um atendimento precoce, atenção, eu disse atendimento que significa procurar ajuda antes que piorem, é essencial para maiores chances de recuperação, viu?", legendou ela na publicação, feita em 14 de janeiro.

João Zoli, à revista Quem, confirmou que também fez a campanha, mas que não recebeu dinheiro. “Depois pergunta para eles qual conta caiu 23 mil reais... Na minha não foi não! Fiz um post para o Ministério da Saúde, sim. Alertando as pessoas de ficaram em casa”, declarou o modelo.

Mais Notícias
Outros Famosos