Reportar erro
Opinião

Felipe Neto chama de "desserviço" leitura obrigatória de clássicos brasileiros nas escolas

Para influenciador digital, Álvares de Azevedo e Machado de Assis afastam jovens da literatura

Felipe Neto se meteu em polêmica ao falar sobre literatura em rede social
Para Felipe Neto, leitura forçada do romantismo e realismo "gera jovens que acham literatura um saco" - Foto: Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 23/01/2021 às 14:00:00

Felipe Neto causou controvérsia na madrugada deste sábado (23) ao criticar escolas que forçam a leitura de clássicos da literatura brasileira. Citando os autores Álvares de Azevedo e Machado de Assis, o influenciador digital defendeu que essas obras afastam os adolescentes da leitura. O assunto dominou os internautas e figurou entre os mais comentados das redes sociais.

"Forçar adolescentes a lerem romantismo e realismo brasileiro é um desserviço das escolas para a literatura. Álvares de Azevedo e Machado de Assis não são para adolescentes! E forçar isso gera jovens que acham literatura um saco", disparou Felipe Neto no Twitter. Diante da polêmica instaurada, ele precisou se explicar.

O influenciador foi em frente: "O fato de você ser, ou ter sido, um adolescente fora da curva que ama romantismo e realismo brasileiro não significa nada perto do mar de jovens odiando livros por aí. E um dos motivos é justamente a forma como a maioria das escolas aplica a literatura como matéria".

"Mano, larga o umbiguismo e vai ler os replies do meu post, vai ver quantas pessoas são negativamente impactadas pela forma como a literatura é dada nas escolas", prosseguiu Felipe. Ele também ironizou ao sinalizar que a estratégia de recomendar leituras difíceis aos alunos não tem dado certo nos últimos 100 anos.

Fala de Felipe Neto dividiu opiniões nas redes sociais

No Twitter, o posicionamento de Felipe Neto dividiu opiniões. O próprio influenciador digital rebateu algumas críticas. Mais tarde, ele inferiu sobre o motivo da polêmica: "Uns acham q Literatura deveria focar apenas em formar leitores ávidos e apaixonados, meu caso. Outros acham que a disciplina tem que ensinar os clássicos".

"Os dois argumentos são válidos, mas eu acho que a necessidade de termos leitores apaixonados é maior do que a necessidade de termos adolescentes lendo obras clássicas forçadamente. Hoje, acredito eu, a maioria das escolas acaba desestimulando a paixão por literatura", seguiu Felipe Neto.

Confira algumas reações no Twitter:  



Mais Notícias
Outros Famosos