Gente como a gente

De amor pela filha a combate ao coronavírus: Por trás das câmeras de Adriana Araújo

Apresentadora é vaidosa e adora animais

 De amor pela filha a combate ao coronavírus: Por trás das câmeras de Adriana Araújo
Adriana Araújo ao lado da sua filha - Foto: Reprodução/Instagram

Naian Lucas

Publicado em 10/01 às 07:00:05

Adriana Araújo é reconhecida pelo seu trabalho no jornalismo, principalmente por sua apresentação entre 2006 e 2009 e 2013 e 2020 no Jornal da Record. Porém, longe das câmeras, a jornalista pratica exercício físico para manter o corpo em forma e não esconde sua paixão por animais. Ela também resolveu compartilhar a história da sua filha, Giovanna, com os seus fãs e vive tirando fotografias ao lado do marido.

continua depois da publicidade

Longe da TV, a história mais importante da sua vida é sem dúvida o nascimento da sua filha. Hoje, a jovem de 23 anos é estudante de Medicina. Entretanto, a garota precisou enfrentar vários preconceitos, inclusive acabou não sendo aceita pelo próprio pai. Todo esse enredo é relatado no livro Sou a Mãe Dela.

“Sempre pedi pra não chamarem Giovanna de coitadinha, e sim para me ajudarem a formar uma adulta com autoestima. Mães de crianças que nascem com diferença precisam de respeito e de apoio. Meu livro é de gratidão. Porque ainda que tenhamos ouvido muita coisa ruim, eu recebi muita ajuda. Não é um manual porque eu não acredito em receitas. Mas espero que minhas mensagens sejam úteis’’, contou em entrevista ao jornal Extra.

continua depois da publicidade

Adriana já escutou a seguinte pergunta da filha: “Mãe, se eu rezar muito, Deus vai fazer nascer dedos na minha mão?”. Em uma consulta médica, o doutor aconselhou a jornalista a autorizar a amputação da mão da garota. Claro que ela não autorizou e lutou ao lado da menina.

Giovanna nasceu com hemimelia fibular, uma síndrome congênita, de causa desconhecida que a trouxe ao mundo sem um osso na perna e com apenas dois dedos na mão direita. A chegada da menina assustou o pai dela, que sugeriu para Araújo que a criança fosse trocada na maternidade.

continua depois da publicidade

“De tudo ficou a lembrança de uma frase, dita no meu momento de maior fragilidade: ‘Podemos pagar uma enfermeira e trocar de bebê. Pegar outra criança que vai nascer nas próximas horas’. O tom de voz era baixo, calmo, como se nada estapafúrdio houvesse naquela junção de palavras”, relatou no livro.

“‘Você quer trocar de filha?’, perguntou o pai biológico, que chegara de madrugada de uma viagem de trabalho. Emudeci. Não era uma sugestão real. Nunca foi e nunca achei que fosse. Não era a frase que eu esperava. Mas te digo: funcionou. Sequei as lágrimas e todas as minhas expectativas de colo, consolo e futuros diálogos”, acrescentou. Com o tempo, o homem se afastou de Giovanna.

continua depois da publicidade

Pelas redes sociais, Adriana adora compartilhar fotos com a filha e não esconde seu amor por ela. “À minha futura doutora. Pra mim ela é doutorinha e acho que sempre será.Nunca imaginei que escolheria Medicina. Depois de 10 cirurgias, muitas dores, morfina, cadeira de rodas, muletas...imaginei que iria querer passar bem longe do jaleco”, contou a jornalista ao relembrar o dia que soube que Giovanna queria ser médica.

continua depois da publicidade

Reencontro com amigos de faculdade

Nascida em Itabirito, em Minas Gerais, no dia 18 de abril de 1972, Adriana decidiu ser jornalista e se formou pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas) em 1993. Por ter sido mãe cedo e também pelo trabalho, ela assumiu que se afastou dos amigos de faculdade. Contudo, durante a pandemia, conseguiu se reconectar com colegas do passado.

“Quem me encontrar nessa foto, por favor, não fala nada. Era para um #tbt mas vai hoje mesmo. A turma que se formou comigo em 1993, na PUC-Minas. Com a correria da vida de jornalista, especialmente os desafios da jornada de mãe, acabei perdendo contato com todos eles”, relembrou em uma publicação feita em outubro deste ano.

continua depois da publicidade

“Mas o que é bom mora dentro da gente e sempre surge uma conexão. Christine Filgueiras, minha melhor amiga da faculdade, quase 27 anos depois ressurge trazendo memórias ótimas e algumas incômodas, vai? Meninas de 93, quantas vezes a gente passou na fila dos cabelos?”, acrescentou a apresentadora.

Amor por animais e natureza

Adriana tem dois cachorros e adora publicar fotos dos seus pets. Recentemente, ela postou um vídeo dos animais comemorando com a chegada dela em sua casa. “Quem não gosta de ser bem recebido?”, legendou ao mostrar Zeca e Bisteca.

continua depois da publicidade

A apresentadora contou que não vê os bichinhos todos os dias, já que eles ficam há mais de 500 km do local que fica para poder trabalhar. Mas ela não perde a oportunidade de encontrá-los nos períodos em que está de folga, além de ficar mais perto da natureza.

Não por acaso, vira e mexe, há imagens de pássaros voando, árvores em meio a paisagens belíssimas e fotografias do pôr-do-sol. “A florada dos ipês. Breve, única, linda!”, chegou a escrever Araújo aos seus seguidores. “Sou alucinada por colibris!”, revelou.

continua depois da publicidade

Adriana e seu marido

Adriana Araújo é uma jornalista reservada, mas que a pandemia fez com que ela compartilhasse um pouco mais do seu dia-a-dia com seus seguidores. Não é a toa que tem feito fotos ao lado do seu marido, Chico Zaidan Mendez. Inclusive, o também jornalista trata Giovanna como sua filha biológica.

“Ela tinha 8 e hoje tem quase 23. Ele tinha 24 e usava franja. E eu tinha 34. E porque desistimos de pensar em datas, não pensamos em contar os dias mas em viver a alegria de cada momento, formamos uma família. E aqui hoje é dia do Abu. Feliz dia, nosso amor!”, homenageou a apresentadora em agosto do ano passado.

continua depois da publicidade

A última postagem dela com o marido foi em novembro de 2020. Os dois estão se apoiando numa espécie de bancada e com duas taças de vinho nas mãos. “Tbt da quarentena. Quando ele parava em casa”, divertiu-se.

Adriana Araújo fitness

Adriana é jornalista e dificilmente o telespectador repara no corpo da apresentadora, pois ela usa roupas menos chamativas. Entretanto, nas redes sociais, Araújo se mostra vaidosa ao exibir seus looks aos seguidores e também se esforça nos exercícios físicos para manter a forma.

continua depois da publicidade

“A moça ali do fundo tá pronta pra correr. Mas a da frente tava em dúvida. O que ela fez? Selfie, cara feia e foi ali derrotar a preguiça. #50fitness (moça é excesso de auto-estima da minha parte)”, brincou em seu perfil do Instagram.

Adriana gosta de usar calça jeans, salto e é apaixonada por uma camiseta branca. “Quem disse que consigo largar essa camiseta?”, chegou a questionar os seus fãs. E, no dia-a-dia, gosta de usar óculos. “Em um relacionamento sério com meus óculos”, divertiu-se.

continua depois da publicidade

Defensora do combate ao coronavírus

Adriana Araújo mostrou a realidade do povo brasileiro no combate ao coronavírus e nunca escondeu seu abatimento com as notícias de tantas mortes que estavam ocorrendo no Brasil. Ela usou as redes sociais com frequência para pedir que as pessoas tomassem cuidado para não serem contaminadas pelo vírus.

"Gostaria de noticiar o fim de tudo isso. Mas ainda não é verdade. A todos vocês, peço que se cuidem, o isolamento é o mais recomendado pela OMS. Máscara, distância, mãos sempre limpas", disse aos seus seguidores do Twitter em maio do ano passado.

continua depois da publicidade

Quando uma internauta afirmou que o país não poderia entrar em isolamento total, porque muitas pessoas perderiam empregos e passariam fome, Adriana cobrou os governantes. "Cabe aos que governam o Brasil agir o mais rapidamente possível para atender aos mais necessitados nesse momento. E cabe a cada um de nós repartir o que temos", declarou.

Adriana Araújo era a apresentadora do Jornal da Record no começo da pandemia, mas foi substituída em junho, porque teria criticado nos bastidores a maneira que a emissora estava cobrindo as notícias da Covid-19. Há rumores de que a comunicadora teria tido uma crise de choro em abril e pedido licença para se reabilitar.

continua depois da publicidade