Reportar erro
Exclusivo

Protagonista de A Escrava Isaura, Bianca Rinaldi fala de racismo: "Uma questão de todos"

Atriz lembra que não é obrigação de negros ensinarem sobre racismo

Bianca Rinaldi posa para foto
Bianca Rinaldi fez sucesso em A Escrava Isaura e fala agora sobre racismo - Foto: Divulgação
Daniel César

Publicado em 02/07/2020 às 06:39:00

Bianca Rinaldi chegou aos 45 anos em uma fase bastante diferente. A atriz está confinada, como boa parte dos brasileiros, por causa da pandemia do coronavírus, mas segue trabalhando num projeto que nada tem a ver com as super produções de televisão. Além disso, ela está no ar com a reprise de A Escrava Isaura, e que vem sendo um sucesso na Record. E por causa da novela, ela garante que é preciso discutir o racismo e que não é um assunto apenas para negros.

Em entrevista exclusiva para o NaTelinha, a protagonista de A Escrava Isaura, Rinaldi rejeitou que o debate sobre o racismo seja específico de minorias e deixou claro que abraça a causa e defende a importância do debate.

"O racismo é uma questão de todos. Um absurdo pensarmos que racismo é algo exclusivo dos negros, pois não é. Outro absurdo é acreditarmos que os negros é que devem ensinar as pessoas sobre racismo. Não foram eles quem inventaram isso!", ensina.

A atriz aproveitou o bate papo para mostrar que está antenada sobre o assunto. "E, outro ponto importante, é que não é este o momento em que o mundo fala sobre racismo, é este o momento em que estas práticas racistas estão sendo gravadas. Porque o racismo começou quando um branco decidiu escravizar um negro. Olhando para a trama, vejo que é importante a arte abordar questões como essas, porque se vemos a história sendo representada, conseguimos sensibilizar, abrir diálogos, desconstruir falas e atitudes opressoras. E, assim esperamos, educar as pessoas", salienta.

Bianca Rinaldi e A Escrava Isaura

Protagonista de A Escrava Isaura, Bianca Rinaldi fala de racismo: \"Uma questão de todos\"

Exibida nas tardes da Record, A Escrava Isaura vem conquistando altos índices de audiência e até se tornando a novela com melhor Ibope fora da Globo. E Bianca Rinaldi tem uma explicação bastante específica para o sucesso. "Essa novela foi um marco em minha vida e acredito que o sucesso dela se deva muito pela força dos personagens e das próprias questões históricas que a trama apresenta, além do bom roteiro, direção e toda uma equipe dedicada", elogia.

Bianca também fez um paralelo entre o sucesso do folhetim de Tiago Santiago por ser uma novela de época. "Penso, também, que a possibilidade de o público conhecer mais sobre o período em se passa a história, gera uma visibilidade bacana. É importante que a arte esteja à serviço de assuntos assim, e que não nos façam jamais esquecer o que aconteceu, porque o que está na história é imortal, não se apaga, mas serve, com certeza, pra educar pessoas, pra não repetir atrocidades" conta.

E por ser protagonista da trama, Bianca revela que sofreu muito com cenas pesadas e que a desafiavam continuamente. "Sem dúvidas foi uma novela intensa e com cenas absolutamente desafiadoras. A energia que se condessava era grande e me deixava muito reflexiva e emotiva. Lembro de inúmeras cenas, sobre tudo as que Isaura era muito agredida", comemora.

A atriz mostrou ainda que as situações a emocionavam. "Me recordo, também, do quanto isso mexia comigo, ao mesmo tempo em que era maravilhoso poder interpretar uma personagem forte, que tinha doçura e uma fé incansável. Foi um grande presente todas essas nuances!", relembra.

Bianca Rinaldi e a Quarentena

Protagonista de A Escrava Isaura, Bianca Rinaldi fala de racismo: \"Uma questão de todos\"

Assim como revelado pelo NaTelinha em entrevista com o roteirista Emílio Boechat, Bianca Rinaldi está gravando da sua casa para o projeto Home Office. A série, que é feita toda nas casas dos artistas, é um projeto diferente de tudo o que a atriz fez e, por isso, ela elogia a ideia.

"Tem sido maravilhoso. Estou muito animada com este projeto, porque Dora tem várias nuances e acho muito divertido gravar suas cenas. As gravações são todas em casa, o que nos desafia a adaptarmos os cenários e encontrar o tom da personagem a cada episódio. Estou feliz de poder fazer um trabalho tão leve em meio a tudo que estamos vivendo", conta ela.

Se está trabalhando no momento de quarentena, Bianca afirma que tem aprendido muito no momento de isolamento e aproveitando para curtir momentos em família. "Estão sendo bons, pois além de estar conseguindo trabalhar de casa, tenho aproveitado para estar ainda mais perto das minhas filhas. Fazemos muitas coisas juntas e, sinceramente, consigo te afirmar que um dos meus maiores aprendizados tem sido sobre a resiliência e os processos, porque a vida exige isso de nós para todas as situações. É um desafio diário!", revela.

E ela conta ainda qual seu gosto para assistir TV. "Adoro séries e filmes que falam sobre questões histórico-culturais. Vejo muito valor nessas produções e agrega conhecimento, além de entreter", esclarece.

Bianca Rinaldi e Projetos

Protagonista de A Escrava Isaura, Bianca Rinaldi fala de racismo: \"Uma questão de todos\"

E quem pensa que Bianca Rinaldi está sem projetos por causa da pandemia do coronavírus, se engana. Ela já está envolvida num musical sobre a vida de Silvio Santos e não vê a hora de poder voltar. "Eu amo a televisão, mas por enquanto, logo que tudo isso passar, vou retomar as apresentações do Musical Silvio Santos Vem Aí, onde interpreto Iris Abravanel", revela.

Questionada sobre o projeto, a atriz explica. "É uma história que me cativa só de lembrar. Tem sido muito apaixonante todo o processo de construção da personagem e estou muito ansiosa para retornar aos palcos. Além disso, este é meu primeiro musical, então a alegria e a energia estão a todo vapor", encerra.

Mais Notícias
Outros Famosos