Posicionamento

Antônia Fontenelle critica depredação em protestos: "Pra que invadir lojas de grife?"

Apresentadora se mostrou preocupada com a situação nos Estados Unidos

 Antônia Fontenelle critica depredação em protestos: "Pra que invadir lojas de grife?"
Antônia Fontenelle falou de manifestações nos EUA - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 02/06 às 10:17:00

Antônia Fontenelle se posicionou na última segunda-feira (1°), no seu canal do YouTube, sobre a onda de protestos que atingiu os Estados Unidos nos últimos dias. A atriz discordou a ação das pessoas que estão depredando estabelecimentos no país norte-americano.

continua depois da publicidade

“Quando a gente vê o coração do mundo enlouquecendo, onde as pessoas teoricamente têm educação é porque a gente pensa que a coisa tá caminhando pra uma coisa bem perigosa”, iniciou a apresentadora, com um tom de voz de preocupação.

“Pra que invadir lojas de grife? É um protesto? São pessoas que não têm dinheiro pra comprar as marcas caras? O que se passa? O que as marcas têm com isso, sabe?”, questionou Fontenelle, demonstrando contrariedade com a atitude de alguns manifestantes.

continua depois da publicidade

Ela afirmou que destruir lojas não é certo e se posicionou favorável a civilidade. “Vai depredar o governo. Aliás, não vai depredar nada, porque isso é terrorismo, isso é vandalismo, isso é crime”, disparou.

As manifestações em várias cidades dos Estados Unidos tiveram início na semana passada após a morte do homem negro George Floyd por um policial branco. Cidadãos americanos se revoltaram com a truculência da polícia e iniciaram uma campanha para que o racismo não continue ocorrendo no país.

continua depois da publicidade

Contudo, incêndios e depredações começaram a acontecer e os governadores decretaram toque de recolher em diversos estados. O presidente Donald Trump se posicionou e afirmou que irá acionar as Forças Armadas se a situação não for controlada.

Famosos se posicionam

Vários famosos demonstraram apoio ao manifesto dos norte-americanos e criaram campanhas nas redes sociais para combater o racismo. O caso mais polêmico ocorreu envolvendo Felipe Neto e Neymar. O youtuber afirmou que o craque do PSG não se posicionou sobre o tema.

continua depois da publicidade

Poucas horas depois, Felipe apagou sua postagem e declarou que não deve exigir que um negro fale sobre racismo, pois não é o lugar de fala dele. Entretanto, declarou que continuará cobrando o jogador para que fale de outros assuntos.